UOL Notícias Notícias
 

14/01/2010 - 10h15

Sabesp aumenta vazão de represa do Sistema Cantareira

São Paulo - Com as represas do Sistema Cantareira no limite da capacidade, a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) aumentou ontem o fluxo de água liberada. Às 17 horas, foi emitido um comunicado para os municípios às margens do Rio Atibaia de que a vazão das represas que o alimentam - Atibainha e Cachoeira - seria aumentada de 14 metros cúbicos para 18 metros cúbicos por segundo. A medida tem o objetivo de evitar o extravasamento. Mas, por outro lado, impede o escoamento das águas em locais ainda alagados, como Atibaia e Bom Jesus dos Perdões.

O Sistema Cantareira está com 97,6% de ocupação de sua capacidade total. Aproveitando a previsão de que não deve haver chuvas frontais - as mais duradouras - pelos próximos dias, mas apenas pancadas de chuva, a Sabesp está tentando gerenciar a vazão para baixar os níveis. Na terça-feira, houve uma redução de 0,1% do nível.

"Não são as represas que provocam os alagamentos", diz o superintendente de Produção de Água da Sabesp, Hélio Castro. Ele afirma que um possível extravasamento seria muito mais prejudicial, pois toda a água dos afluentes passaria direto para os rios principais, aumentando a vazão. "O grande problema é permissão que esses municípios dão para a ocupação das áreas ao lados dos rios", completa.

Castro cita como exemplo as represas de Cotia e Ribeirão do Campo, que estão acima do limite e extravasaram. "Mas você não ouve notícias de lá. Isso porque as áreas não são ocupadas no entorno dos rios." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host