UOL Notícias Notícias
 

15/01/2010 - 11h15

Bovespa abre em baixa, pressionada por exterior

São Paulo - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em queda, após encerrar a sessão de ontem abaixo dos 70 mil pontos pela primeira vez no ano. Hoje, o pregão deve ser marcado novamente pela realização de lucros. Em um dia de agenda cheia nos EUA, que tem como destaque os dados de inflação e de atividade, os mercados internacionais mantêm a cautela observada nos últimos dias, com viés negativo, o que deve ser repetir no Brasil. Às 11h10, o índice Bovespa (Ibovespa) caía 0,67%, para 69.331 pontos.

No exterior, as atenções também se voltam para o balanço do JPMorgan, que abriu hoje a leva de resultados do setor financeiro. O banco anunciou um lucro de US$ 3,3 bilhões no quarto trimestre de 2009 (US$ 0,74 por ação), acima dos US$ 0,62 por ação esperados e dos US$ 0,06 por ação obtidos igual período de 2008. No entanto, as ações do JPMorgan caíam 2%, reagindo às declarações cautelosas do executivo-chefe da instituição, James Dimon.

Na agenda econômica dos EUA, será divulgado esta manhã o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) e seu núcleo, ambos referentes a dezembro. O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de Nova York também anuncia hoje o índice de atividade industrial Empire State de janeiro. À tarde, o Fed anuncia dados da produção industrial nos EUA em dezembro e a Universidade de Michigan revela a preliminar de janeiro do índice de sentimento do consumidor.

A proximidade do feriado da próxima segunda-feira nos EUA, pelo Dia de Martin Luther King, quando os mercados estarão fechados, traz uma volatilidade externa adicional. Também na segunda, ocorre na Bovespa o vencimento mensal de opções sobre ações, cujo impacto já pode ser observado nas variações de preços da Vale e da Petrobrás.

A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida.

Uma notícia que deve pressionar o setor de mineração vem da China. O gigante asiático anunciou a descoberta de 5 bilhões de toneladas de reservas de recursos de minério de ferro, sendo 1 bilhão de toneladas de reservas provada. A descoberta tem potencial para influenciar as negociações de preços do minério de ferro para 2010, na medida em que pode reduzir o poder de barganha das três principais mineradoras, entre elas a Vale, dando mais poder de fogo aos chineses nas negociações.

Já a Petrobras tem no relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) um amparo positivo, mas que talvez não alivie o peso recente que o papel tem exercido no Ibovespa, por conta das incertezas sobre a capitalização da companhia. Segundo a entidade, o Brasil é o país de fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) que dará a maior contribuição para o aumento da oferta de petróleo em 2010. Em seu relatório mensal, divulgado hoje, a AIE estima que a produção brasileira será elevada em 160 mil barris por dia (bpd) em 2010, para 2,7 milhões de bpd.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host