UOL Notícias Notícias
 

19/01/2010 - 13h29

Elevação de temperaturas derruba petróleo

Londres - Os preços dos contratos futuros do petróleo são negociados em baixa, pressionados pela expectativa de aumento nas temperaturas no hemisfério norte, o que deve reduzir o consumo de combustíveis utilizados para a calefação e, consequentemente, a demanda industrial pela matéria-prima. "A desvalorização recente é decorrente das temperaturas mais amenas, porém é possível que os investimentos de especuladores interessados em comprar (petróleo) por preços menores ofereça suporte, visto que a expectativa de recuperação da economia, evidente no início deste ano, ainda não se dissolveu", disse Glen Ward, diretor de derivativos no varejo do London Capital Group.

Às 13h21 (de Brasília), na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em fevereiro - que expira amanhã - recuava 0,54%, para US$ 77,58 por barril. O contrato futuro do petróleo com vencimento em março caía 0,63%, para US$ 77,88 por barril. Em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com vencimento em março tinha queda de 1,17%, para US$ 76,20 por barril.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) afirmou em seu relatório mensal que qualquer efeito positivo sobre a demanda por combustíveis provocado pelas baixas temperaturas no hemisfério norte pode desaparecer rapidamente sob as condições atuais do mercado. "Considerando o amplo volume de combustíveis destilados armazenado em alto mar, os estoques crescentes de gasolina e a incerteza em relação ao grau de recuperação da economia, o sentimento atual de aposta no aumento dos preços dos derivados de petróleo não deve continuar após o inverno e deve resultar em menos suporte para os fundamentos do mercado no futuro", afirmou a Opep.

O cartel também disse que os preços estão vulneráveis e reforçou a perspectiva de que pretende manter as cotas de produção em sua próxima reunião, marcada para 17 de março. "Caso os próximos eventos sejam menos positivos do que o previsto, a atenção do mercado será revertida para os fundamentos fracos do petróleo", avaliou. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,28
    3,182
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,29
    64.676,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host