UOL Notícias Notícias
 

23/01/2010 - 10h04

Kassab planeja tirar 7 mil famílias de beira de córregos

São Paulo - Com receio de que as chuvas causem mais mortes na periferia, a gestão do prefeito Gilberto Kassab (DEM) montou um plano de emergência para remover, até o final do ano, 7 mil famílias que moram na beira de córregos. Kassab anunciou um aporte inicial de R$ 440 milhões no Orçamento 2010 para ações antienchente. Serão R$ 250 milhões para o programa de reurbanização de favelas, R$ 150 milhões para o programa de recuperação de mananciais, R$ 30 milhões para a limpeza urbana (coleta do lixo e varrição) e R$ 10 milhões para o recapeamento de ruas.

Entre as ações previstas, estão a construção de 3.500 moradias populares em parceria com o Estado, a reurbanização de bairros inteiros construídos às margens do Rio Tietê, das Represas Guarapiranga e Billings e de 56 córregos e a construção de 18 parques lineares.

A verba adicional soma-se aos R$ 230 milhões já reservados para a limpeza de córregos, instalação de galerias novas no lugar de tubulações com mais de meio século e obras de drenagem nas vias que alagam toda semana há mais de 40 dias. Mas, para estancar a crise criada pelo caos das sucessivas enchentes que atingem a capital desde dezembro, o prefeito teve de contingenciar R$ 2 bilhões do Orçamento aprovado no fim do ano pela Câmara, fixado em R$ 27,9 bilhões.

Como já ocorrera em 2009, por causa da crise financeira, o Executivo vai represar recursos para novos projetos e de serviços em geral, como vigilância, limpeza de prédios públicos e aquisição de materiais para as secretarias - com exceção das pastas de Saúde, Educação e Transporte. As 980 emendas apresentadas pelos parlamentares também foram congeladas, num total de R$ 280 milhões. O prefeito, contudo, descartou corte na previsão mensal de R$ 10 milhões para a publicidade do governo e reservou mais R$ 200 milhões para subsídios às viações de ônibus, verba que depende da conclusão da concorrência para o gerenciamento do bilhete único. Foram reservados também R$ 48 milhões para o projeto do monotrilho na Avenida Celso Garcia.

O prefeito detalhou os remanejamentos em uma apresentação na Prefeitura que reuniu ontem, durante quase quatro horas, os 28 secretários de governo. Desde o início da semana, Kassab e os secretários tentavam encontrar um plano que pelo menos evite mortes nas enchentes dos próximos anos, o que poderia criar um desgaste político irreversível ao prefeito. Desde dezembro, dez pessoas morreram, só na capital, por causa dos temporais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host