UOL Notícias Notícias
 

27/01/2010 - 17h21

Dólar sobe pelo sétimo dia seguido e fecha a R$ 1,859

São Paulo - O mercado de câmbio voltou a ajustar posições compradas hoje e o dólar à vista subiu pela sétima sessão consecutiva, acumulando ganhos de 5,26% no período. Com um volume de negócios inferior ao da véspera nesta quarta-feira, o dólar comercial subiu 1,25%, para R$ 1,859, o maior valor desde 2 de setembro de 2009 (a R$ 1,885). No acumulado de janeiro e do ano até hoje, a moeda apura ante o real valorização de 6,66%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista encerrou em alta de 1,21%, a R$ 1,8525.

O economista Sidnei Nehme, sócio-diretor da NGO Corretora, atribuiu a valorização de hoje a três fatores principais: à alta externa da moeda norte-americana; a compras à vista de players estrangeiros que saem da Bovespa e estão remetendo recursos ao exterior; e a um movimento de ajuste de posições defensivas por parte de empresas e bancos, que detêm operações estruturadas no mercado futuro com dupla indexação com origem dos recursos no exterior.

Essas operações, de acordo com a Circular 3.474, devem passar a ser registradas na Cetip e BM&FBovespa. "O volume dessas operações pode girar em torno de US$ 30 bilhões e comenta-se que a maior parte seria de operações vendidas em dólar por parte de empresas. Com a alta do dólar, essas empresas podem estar buscando posições defensivas no mercado futuro de câmbio e isso acaba pressionando adicionalmente o dólar", afirmou.

No leilão de hoje no início da tarde, o Banco Central comprou dólar com taxa de corte de R$ 1,851. Após essa operação, a moeda à vista subiu mais e atingiu a máxima de R$ 1,866 (+1,63%) às 15h52. Mais cedo, a autoridade monetária informou que as compras de dólares aumentaram as reservas internacionais em US$ 1,684 bilhão nos 22 primeiros dias de janeiro. As compras aconteceram mesmo com o fraco fluxo cambial, que acumulou ingresso de apenas US$ 10 milhões no período. Desde que os leilões diários foram retomados, em maio do ano passado, O BC já retirou US$ 29,161 bilhões do mercado cambial à vista.

No mercado externo, a cautela prevaleceu e o dólar ganhou suporte de alta antes da decisão sobre política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano) e o discurso do presidente dos EUA, Barack Obama, sobre o Estado da União.

No segmento de câmbio turismo; o dólar subiu 1,41% para R$ 1,947 (venda) e R$ 1,773 (compra). O euro turismo ganhou 0,74% para R$ 2,72 (venda) e R$ 2,55 (compra). O euro comercial avançou 0,85% e fechou a R$ 2,608.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host