UOL Notícias Notícias
 

09/02/2010 - 11h09

Bovespa abre em alta, mas sem abandonar cautela

São Paulo - Ainda permeada pela cautela, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em alta e deve dar sequência à recuperação iniciada ontem, favorecida pelo sinal positivo que vem dos futuros de Wall Street, das commodities e de mais uma dia de agenda enfraquecida. Porém, a volatilidade tende a continuar influenciando os negócios locais e os especialistas preferem não cravar uma previsão para o dia, apesar de os preços estarem num nível considerado atraente. O setor financeiro deve concentrar as atenções na abertura do pregão, após o balanço do quarto trimestre do Itaú Unibanco e o anúncio do Banco do Brasil de que vai usar a emissão de bônus para elevar o índice de Basileia. Às 11h05, o índice Bovespa (Ibovespa) estava em alta de 1,49%, aos 64.095 pontos.

"O mercado continua perigoso. O fato de a Bolsa abrir em alta não quer dizer que manterá esse sinal até o fim do pregão", afirma o economista da Legan Asset Fausto Gouveia, que acrescenta: "a Bolsa está leve, mas volátil". Segundo ele, o cenário permanece repleto de incertezas e ainda não dá para falar em tendência para os mercados, apesar dos preços baratos dos ativos atraírem compras, em uma típica caça por pechinchas.

Nessa linha, o rumo dos negócios pode encontrar uma direção nos resultados corporativos e em eventuais novas notícias sobre a Europa. A crescente esperança de que a União Europeia (UE) possa estar considerando um pacote de resgate para a Grécia ajuda a impulsionar o euro nesta manhã, o que favorece a recomposição de preços das commodities. Nos Estados Unidos, a agenda de indicadores econômicos traz, às 13 horas, os dados de estoques e vendas no atacado em dezembro e, às 19h30, o relatório semanal de estoques de petróleo bruto e derivados do API. Na safra norte-americana de balanços, Coca-Cola anuncia seus números, antes da abertura do mercado, e Walt Disney, no fim do dia.

Internamente, o Itaú Unibanco anunciou hoje um lucro líquido recorrente de R$ 2,813 bilhões no quarto trimestre de 2009, o que representa uma alta de 20,3% na comparação com igual período de 2008. Em todo o exercício do ano passado, o Itaú Unibanco obteve lucro recorrente de R$ 10,5 bilhões. O lucro contábil atingiu R$ 3,213 bilhões no quatro trimestre, crescimento de 71,7% ante mesmo período de 2008. Já o Banco do Brasil anunciou hoje que o Banco Central concedeu autorização para usar bônus perpétuos, emitidos no ano passado, para elevar o índice de Basileia do banco público em aproximadamente 80 pontos base. O índice era de 13% em setembro de 2009.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,22
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,64
    65.099,56
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host