UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 17h06

Bolsas europeias recuam sem dado sobre ajuda à Grécia

Londres - Os índices acionários da Europa, que ganharam força durante o dia influenciados pela divulgação do balanço da gigante petrolífera Total, reduziram os ganhos perto do fechamento do pregão. Os investidores ficaram desapontados com as informações pouco detalhadas da União Europeia sobre um possível plano de resgate para a Grécia. Em Paris, o índice CAC-40 caiu 18,86 pontos (0,52%) e fechou com 3.616,75 pontos; em Frankfurt, o índice Dax-30 recuou 32,44 pontos (0,59%) e fechou com 5.503,93 pontos.

A bolsa de Londres foi a exceção do pregão. O índice FT-100 subiu 29,49 pontos (0,57%) e fechou com 5.161,48 pontos, conduzido pelos papéis da mineradoras. Mas os investidores ainda estão esperando mais informações sobre a situação da Grécia. "A confusão sobre o socorro está deixando os investidores um pouco nervoso e as blue chips do índice no limbo", ressaltou James Hughes, da CMC Markets.

As ações foram comercializadas em volume elevado no início da sessão, refletindo as esperanças do investidores de que os países da UE anunciariam um pacote de socorro para ajudar a Grécia a reduzir seu déficit orçamentário e evitar que esses problemas contaminem outras economias da região.

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, disse, porém, que nenhum socorro direto será dado à Grécia, tendo em vista que o país não pediu por ajuda, mas os governos europeus estão prontos para colaborar, se isso for necessário.

O PIB espanhol caiu 3,1% no quatro trimestre do ano passado, em base anual. Em Madri, o índice Ibex-35 caiu 173,30 pontos (1,66%) e fechou com 10.281,70 pontos, enquanto o índice ASE, em Atenas, ficou estável em 1.940,31 pontos.

O euro despencou em relação ao dólar, com as fracas informações sobre o socorro à Grécia. Às 16h55, a moeda recuava 0,80%, para US$ 1,368. Os papéis dos bancos registraram quedas fortes, com as ações do Santander recuando 2,5% e as do britânico Lloyds perdendo 3,7%.

Na Europa, os papéis do empresa petrolífera Total subiram 1,5% e os da Statoil avançaram 2,3%. As duas companhias informaram lucros robustos no quarto trimestre, puxados pelas alta dos preços do petróleo que compensou as fracas margens de refino e a queda dos preços do gás natural.

As ações da Rio Tinto fecharam em alta de 2,4%, depois que a mineradora anunciou um crescimento de 33% no seu lucro no ano fiscal 2009, para US$ 4,87 bilhões. O resultado refletiu as vendas recorde de minério de ferro e a expansão da produção de ouro e aço. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host