UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 18h30

Bovespa sobe 1,66% e acumula 5,36% em 4 sessões

São Paulo - Depois de um início muito volátil, a Bolsa de Valores de São Paulo fincou pé em território positivo, acompanhando o desempenho das Bolsas norte-americanas. E a virada para cima das ações da Vale depois de uma abertura incerta adicionou um pouco de gordura nos ganhos domésticos em relação aos dos índices dos EUA.

Na quarta sessão seguida de ganhos, o Ibovespa subiu 1,66%, aos 66.128,94 pontos. Nestes quatro dias no azul, avançou 5,36%. Na mínima, atingiu 64.344 pontos (-1,09%) e, na máxima, os 66.145 pontos (+1,68%). No mês, voltou a acumular ganhos, de 1,11%, mas, em 2010, ainda tem perdas, de 3,59%. O giro financeiro totalizou R$ 6,969 bilhões. Os dados são preliminares.

As atenções de hoje continuavam voltadas para a Europa, onde o Conselho da União Europeia se reuniu e trataria da delicada situação da Grécia. No encontro foi confirmada a ajuda à Grécia, mas não houve detalhamento do que será feito. Essa indefinição serviu para puxar as Bolsas europeias para baixo. Por outro lado, o grupo adiantou que a ajuda financeira não será dada agora, sinal de que a coisa ainda não é tão grave assim. As Bolsas norte-americanas acabaram se fixando nesta parte do anúncio e passaram a subir, também ajudadas pelo dado melhor que o esperado de pedidos de auxílio-desemprego. E a Bovespa acompanhou.

Em Paris, o índice CAC-40 caiu 0,52%; em Frankfurt, o índice Dax-30 recuou 0,59%. A Bolsa de Londres foi a exceção: o índice FT-100 subiu 0,57%. Nos EUA, o Dow Jones registrava, às 18h21, alta de 1,06%. O S&P tinha ganhos de 0,95% e o Nasdaq avançava 1,37%. O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 43 mil, ante expectativa dos economistas de queda de 12 mil pedidos.

No Brasil, as blue chips monopolizaram as atenções no início da sessão. A Petrobras puxava o índice para cima por causa do anúncio de descoberta do petróleo, mas a Vale empurrava para baixo em decorrência do seu balanço de 2009. À tarde, no entanto, os investidores fizeram as pazes com as ações da mineradora, diante da percepção de que não dava para o número ser muito melhor.

A Vale registrou lucro líquido de US$ 1,51 bilhão no quarto trimestre de 2009, alta de 11,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo o padrão contábil norte-americano (US Gaap). A receita caiu 12%, para US$ 6,54 bilhões, enquanto o lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) somou US$ 2,14 bilhões, queda de 20,4%. No ano fechado de 2009, o lucro da Vale caiu 59,5%, para US$ 5,34 bilhões. A receita caiu 37% no ano, para US$ 23,9 bilhões, enquanto o Ebitda teve baixa de 51%, para US$ 9,1 bilhões. O mercado não gostou especificamente do Ebitda da mineradora.

Vale ON subiu 2,35% e PNA, 1,90%, acompanhando a alta dos metais em Londres. Petrobras ON avançou 1,42% e PN, 2,21%, enquanto o petróleo terminou negociado a US$ 75,28 o barril para março, em alta de 1,02% na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h19

    1,14
    3,162
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h22

    0,21
    64.521,26
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host