UOL Notícias Notícias
 

12/02/2010 - 08h25

Carnaval 2010: Recife prepara festa multicultural

Recife - Agora é oficial. Orgulho dos pernambucanos que se gabam da sua tradição cultural e musical, a folia que contagia o Recife desde a semana passada começa para valer na noite de hoje com a abertura do carnaval por 700 batuqueiros sob o comando de Naná Vasconcelos, na Praça do Marco Zero, bairro do Recife Antigo. A partir de então, a cidade vai se tornar o palco de uma festa multicultural.

 

Cabem nos palcos do Recife e de Olinda não somente o frevo, mas os bois, os ursos, os caboclinhos, os blocos líricos, os bonecos gigantes, os papangus e os maracatus. Há espaço também para o samba, o rock, o pop e até para a música eletrônica no polo Recbeat que, além do bate-estaca, trará os grupos Cabezas de Cera, do México, Ojos de Brujo, da Espanha, e Puero Candelaria, da Colômbia.

 

Os maiores temperos, e características do carnaval pernambucano, são certamente os foliões e a alegre, criativa e descontraída brincadeira nas ruas, atrás de orquestras de frevo e de agremiações. A festa que é tomada amanhã pelo Galo da Madrugada no centro do Recife se espalha pelas ladeiras da vizinha Olinda e em cidades do interior. Bezerros, no Agreste, a 105 quilômetros do Recife, é dominada, nos domingos, pelo encontro de blocos de papangus, tradição de cerca de 80 anos. Vestidos com túnicas simples ou sofisticadas fantasias, mas sempre mascarados, os papangus mantêm o mistério sobre sua identidade.

 

Na segunda-feira, os blocos de pau e corda, ou blocos líricos, são a grande atração do centro do Recife, com desfile que tem início no começo da noite. Encantam, com seus corais femininos entoando frevos e canções que remetem a carnavais passados. Os bonecos gigantes são o ápice da terça-feira em Olinda e, todas as noites, nos palcos montados pela prefeitura em vários bairros do Recife se revezam com atrações locais e nacionais, a exemplo de Elba Ramalho, Zeca Pagodinho, Luiz Melodia, Lenine e Alceu Valença.

 

Arrastão

 

Oficialmente, a festa recifense termina com um 'arrastão' do frevo na madrugada de Quarta-Feira de Cinzas numa apoteose do frevo, no Marco Zero, sob o comando de maestros como Spok, Ademir Araújo, Forró, Duda e Clóvis Pereira. Em Olinda, o carnaval continua com o Bacalhau do Batata, na manhã de quarta-feira, e segue com algumas troças que reúnem foliões resistentes que ainda sobem e descem as ladeiras na quinta-feira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,45
    3,141
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,39
    64.684,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host