UOL Notícias Notícias
 

13/02/2010 - 23h57

Carnaval 2010: Tom Maior canta os 50 anos de Brasília

São Paulo - Nem mesmo a prisão preventiva do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), decretada na última quinta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), impediu o político de "participar" do carnaval paulista. Na concentração da escola de samba Tom Maior, a segunda a desfilar na noite deste sábado no sambódromo do Anhembi e que comemora na avenida os 50 anos de Brasília, o governador esteve presente em comentários e críticas de integrantes e destaques da escola, que já comemoravam como título de carnaval o afastamento de Arruda do governo do DF.

O comediante Evandro Santo, conhecido pelo personagem Cristian Pior do programa Pânico na TV, disse que a prisão do governador foi justa, "assim como outros governadores e políticos deveriam ser presos também". "A prisão do Arruda é um bom começo para a política brasileira, para mostrar que os políticos também não devem desrespeitar a lei."

A apresentadora da rede TV Fá Morena, que é destaque da escola, tem a mesma opinião. Segundo ela, a prisão de Arruda mostra que não há diferenças entre políticos e cidadãos comuns sob o olhar da Justiça brasileira.

Também destaque da escola, o cantor e vice-prefeito de São Bernardo do Campo, Frank Aguiar, lamentou o momento atual da política brasiliense. Para ele, está claro que Arruda é culpado. "Todos vimos as imagens pela televisão", disse, em referência ao vídeos divulgados pela Polícia Federal que mostram Arruda recebendo propina, no caso do mensalão do DEM.

O carnavalesco Roberto Szaniecki ressaltou que o ponto forte da escola neste ano será a criatividade. "Não temos carros grandes nem luxuosos, mas criativos. Teremos carros futuristas e até mesmo acrobatas no nosso desfile", disse. De acordo com o carnavalesco, a Tom Maior apresentará na avenida a história de uma Brasília acolhedora e turística, face da cidade pouco conhecida dos brasileiros. "Brasília não é apenas política. A cidade tem arquitetuta inovadora e um povo multifacetado." O carnavalesco antecipou ainda que serão homenageados no desfile o arquiteto Oscar Niemeyer e o ex-presidente Juscelino Kubitschek. "São ícones da cidades que serão bem representados", disse.

O papel de JK ficou a cargo de Frank Aguiar. Para representar o ex-presidente, Frank foi aconselhado a cortar o cabelo, que mantém comprido há 15 anos. "Não cortei. Os meus fãs não deixaram que cortasse", disse Frank antes de entrar na avenida. O carnavalesco da escola também destacou a comissão de frente, que traz para a avenida o rosto do presidente JK.

A escola leva cerca de 3.800 componentes à avenida, sendo que várias celebridades foram convidadas a participar do desfile. Décima primeira colocada no carnaval do ano passado, a Tom Maior nunca conquistou o título do grupo especial do carnaval de São Paulo.

Confira o samba-enredo da escola:

Eu vi brilhar

Um lindo sonho se transformar

Das mãos dos artistas eu ganhei

A imagem da modernidade

Um Eldorado eu sou

Com um futuro de prosperidade

Vieram para trabalhar

Candangos a miscigenar

Meu solo "cerrado"

E fez pulsar a vida com ares de mudança

Eu sou a capital da esperança

Gira baiana...

O meu tempero te convida a viajar

Vem se encantar...amor

Aqui é o seu lugar!

É meu orgulho

Ver brotar a musicalidade

A arte, com talento de verdade

Mostrando ao mundo meu Brasil

Na fé, eu sou roteiro para a devoção

Na romaria da religião

Tenho a energia dos cristais

Mistérios espaciais

Meu sonho real, eu quero extravasar

São 50 anos de Brasilidade

Distrito Federal, eu sou feliz cidade

A luz da minha alma

Reflete as cores do meu pavilhão

Amor que já não tem explicação

É Tom Maior no coração do meu país

Sou Brasília muito mais feliz

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host