UOL Notícias Notícias
 

17/02/2010 - 16h35

Bolsas europeias fecham em alta pela 3ª sessão seguida

Londres - As bolsas europeias fecharam em alta hoje pela terceira sessão consecutiva, impulsionadas pelos robustos dados dos balanços do setor financeiro e pelos dados econômicos dos Estados Unidos. O sentimento em relação ao euro permanece negativo, no entanto, em meio aos problemas fiscais da Grécia. A moeda recuou mais que 1% em relação ao dólar, para US$ 1,3623, por volta do horário de fechamento dos mercados europeus, de US$ 1,3771 no final da tarde de ontem em Nova York.

Em Londres, o índice FTSE-100 subiu 0,62% e fechou com 5.276,64 pontos; em Paris, o índice CAC-40 avançou 1,53% e fechou com 3.725,21 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-DAX ganhou 1,01% e fechou com 5.648,34 pontos. "Nós temos visto uma correção baseada em três grandes incertezas : China, Grécia e o plano de Obama para os bancos", disse Ad van Tiggelen, estrategista de ativos na ING Investment Management.

Segundo ele, os ganhos têm sido fortes e as avaliações são agora tão mais sensatas que "poderia haver um ambiente melhor para as ações". As ações do BNP Paribas subiram 4%, depois de o banco francês anunciar um lucro líquido de 1,37 bilhão de euros (US$ 1,86 bilhão) no quarto trimestre, acima das estimativas dos analistas. Segundo o banco, o lucro foi resultado da redução de encargos para cobrir empréstimos ruins e da recuperação da divisão de investimentos bancários.

Os papeis do ING Groep avançaram 5,6%. O grupo informou que reduziu seu prejuízo de 3,71 bilhões de euros no quarto trimestre de 2008, para 712 milhões de euros (US$ 969,8 bilhões) no último trimestre do ano passado. Os ganhos reportados pelo banco britânico Barclays ontem, melhores do que esperavam os analistas, alimentaram a forte alta no preços da ações das financiadoras e ajudaram a sustentar o sentimento na Europa.

As ações do Barclays subiram 2,9%, depois que o Royal Bank of Scotland elevou a avaliação de risco do grupo de "manter" para "comprar". Na Grécia, o índice ASE caiu 0,4%, para 1.858,49 pontos. O dólar ganhou força ante o euro depois da divulgação dos dados de produção industrial, que se seguiram aos números positivos também divulgados esta manhã sobre o início de construções de residências nos EUA. "Resta saber se essa recuperação do apetite pelo risco se sustentará", disseram estrategistas de câmbio do Citigroup.

"Com 25 bilhões de euros (US$ 34,05 bilhões) em bônus previstos para serem resgatados entre abril e maio, a Grécia corre contra o tempo. Em nossa opinião, os líderes europeus estão perdendo uma oportunidade para esclarecer a sua posição em relação à Grécia e abastecer os mercados com um roteiro explícito", destacaram os estrategistas do Citigroup.

As ações do EADS também tiveram desempenho positivo, subindo 5%. A companhia aeroespacial disse que "é muito cedo para tirar conclusões financeiras" sobre as negociações para seu avião militar A400M. A empresa irá atualizar as informações do A400M em suas demonstrações financeiras de 2009. Os papeis da Atos Origin, empresa de serviços de tecnologia da informação, avançaram 6,8%, depois que a companhia afirmou que seu lucro líquido aumentou 40% em 2009, para 32 milhões de euros (US$ 43,59 milhões), enquanto sua receita caiu 3,7%, para 5,13 bilhões de euros (US$ 6,98 bilhões).

Na mão contrária, as ações da Norsk Hydro caíram 5%. A companhia norueguesa de alumínio e energia anunciou que registrou um prejuízo líquido de 569 milhões de coroas norueguesas (US$ 97,1 milhões) no quarto trimestre do ano passado, menor que a perda líquida de 6 bilhões de coroas norueguesas registrada em igual período de 2008. A Norsk disse que se mantém cautelosa para 2010. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host