UOL Notícias Notícias
 

18/02/2010 - 10h18

Dólar comercial abre em alta de 0,66% a R$ 1,838

São Paulo - O dólar comercial abriu em alta de 0,66% o pregão de hoje, negociado a R$ 1,838 no mercado interbancário de câmbio. Ontem, a moeda norte-americana havia encerrado as negociações em baixa de 1,99%, a R$ 1,826. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar com liquidação à vista abriu em baixa de 1,48%, a R$ 1,836, após ter passado sem negociações no dia de ontem.

Assim como ontem o mercado doméstico de câmbio se descolou do comportamento internacional do dólar, fazendo ajuste ao ocorrido no pregão de terça-feira, quando aqui não houve negócios, hoje a abertura deve importar influências do pregão desta quarta-feira. E isso deve representar uma pequena alta das cotações. No decorrer do dia, no entanto, a tendência é de que esses ajustes se esgotem e os mercados interno e externo de moedas voltam a operar em sintonia.

No exterior, o pregão de hoje deve testar a capacidade de o dólar manter a trajetória de alta apoiando-se em pequenas melhoras mostradas pelos últimos indicadores e na ata do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), na qual os diretores da instituição mostraram uma confiança um pouco maior na recuperação econômica dos Estados Unidos. E, a julgar pelos primeiros negócios do dia, a continuidade da valorização da moeda norte-americana depende de novos combustíveis.

Ainda assim, se é verdade que o dólar não encontra fôlego para continuar em escalada nesta manhã, também é fato que consegue manter-se próximo das máximas de ontem em relação ao euro enquanto aguarda a agenda do dia. Às 11h30, sai o primeiro dado dos EUA que pode mexer com os negócios. O Departamento de Trabalho divulga o índice de preços ao produtor (PPI) de janeiro. Simultaneamente, o Departamento do Trabalho anuncia os pedidos de auxílio-desemprego da semana até 13 de fevereiro. Na semana passada, os dados melhores do que esperado nesse indicador injetaram ânimo nos mercados.

Mais tarde, às 13 horas, o Conference Board anuncia os indicadores antecedentes de janeiro. No mesmo horário, o Fed de Filadélfia divulga o índice de atividade industrial de fevereiro. O Departamento de Energia (DOE) dos EUA divulga, às 14 horas, os dados de estoques de petróleo bruto da semana até 12 de fevereiro.

O mercado também não se esqueceu da Europa e dos problemas fiscais enfrentados por vários países da região, principalmente a Grécia. E vai continuar monitorando e reagindo a eventuais novidades. Ou seja, a volatilidade tende a continuar dando o tom para os preços dos ativos financeiros globais, incluindo as moedas. "Pelo menos até que os indicadores macroeconômicos permitam uma perspectiva mais definida para o cenário", diz a diretora de câmbio da AGK Corretora, Miriam Tavares.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host