UOL Notícias Notícias
 

18/02/2010 - 18h52

Mortes em rodovias federais no carnaval sobem 13%

Brasília - O número de acidentes e de mortos nas estradas federais durante o carnaval aumentou 13% em relação ao ano passado. O balanço apresentado hoje pela Polícia Rodoviária mostra que 143 pessoas morreram em 233 acidentes. Outras 1.912 ficaram feridas. O primeiro dia do feriadão, o sábado, foi o mais violento, com 37 mortos.

O levantamento da PRF inclui apenas os 66 mil quilômetros de estradas federais no País e deixa de fora as malhas estaduais. Minas Gerais, que tem o maior número de rodovias sob comando da União, ficou mais uma vez em primeiro lugar como Estado mais violento. Foram 493 acidentes, 26 mortes e 378 feridos. São Paulo, que em 2009 teve o 5º maior número de acidentes, desta vez não aparece no ranking federal.

No entanto, o balanço da Secretaria de Transportes do Estado, levando em conta a malha estadual, mostra que 41 pessoas morreram em acidentes automobilísticos nos 22 mil quilômetros de estradas paulistas durante o feriado. No total, foram 1.315 acidentes e 814 feridos. A secretaria afirma que o índice de acidentes caiu 1,7% e o de mortos, 15%. No entanto, o governo paulista não faz a comparação com dados absolutos, mas calcula um índice levando em conta a extensão das rodovias, o volume diário médio de veículos nas estradas e o período analisado.

De acordo com a PRF, a maior novidade nas autuações deste ano foi o número de motoristas embriagados nas estradas. Com a ampliação do número de bafômetros à disposição de 700 para 2 mil, foram feitos 46.226 testes de embriaguez e 1.253 motoristas foram flagrados dirigindo bêbados. Desses, 593 foram presos em flagrante e levados para a custódia da Polícia Civil. Um dos casos de prisão aconteceu em São Paulo, na rodovia Fernão Dias, quando um motorista bêbado atropelou no acostamento uma mulher grávida de sete meses, que sofreu apenas escoriações. O motorista ainda tentou fugir, mas foi preso no bairro de Tremembé.

A PRF aproveitou o balanço de carnaval para reclamar das condições de trabalho, alegando que a frota de veículo no País tem aumentado ano a ano, mas o número de agentes continua o mesmo. De acordo com os policiais, em 2009 havia 9,5 mil agentes para fiscalizar 54,5 milhões de veículos em 62 mil quilômetros de estrada. Em 2010, o número de policiais se manteve o mesmo, mas há mais 4 mil quilômetros de rodovias e 59,3 milhões de veículos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h59

    0,17
    3,271
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h05

    -0,60
    63.701,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host