UOL Notícias Notícias
 

23/02/2010 - 15h37

Bolsas europeias fecham em queda com Grécia

Londres - As Bolsas europeias caíram hoje, atingidas pelo nervosismo a respeito da recuperação econômica da Grécia e do restante do mundo. As ações de Commerzbank, Raiffeisen International e Merck KGaA caíram após a divulgação de resultados. Após operar em alta no início da sessão, o índice pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 fechou em queda de 1,2%, aos 246,74 pontos.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX recuou 1,48%, para 5.604,07 pontos, enquanto o índice CAC-40 da Bolsa de Paris caiu 1,32%, para 3.707,06 pontos. O índice FTSE da Bolsa de Londres registrou baixa de 0,69% e fechou aos 5.315,09 pontos. O índice IBEX35 da Bolsa de Madri caiu 2,44%, aos 10.312,90 pontos.

"A sessão europeia começou com brilho, houve um rali nas ações, os bônus e o dólar estavam pressionados. Então, uma pequena tempestade nos atingiu", disseram estrategistas no Royal Bank of Scotland (RBS), referindo-se a uma inesperada queda no índice de confiança empresarial Ifo da Alemanha. O índice Ifo de ambiente para os negócios caiu pela primeira vez em 11 meses, de 95,8 para 95,2.

Meryvn King, presidente do Banco da Inglaterra (BOE, o banco central inglês), também disse hoje que a recuperação da zona do euro (que reúne os 16 países que adotam o euro como moeda) parece ter estagnado. Segundo ele, a recuperação do Reino Unido e da economia mundial permanecem "frágeis".

As ações estenderam suas perdas após a divulgação de dados negativos do índice de confiança do consumidor dos Estados Unidos em fevereiro. As ações do Piraeus Bank caíram mais de 5% em Atenas, porque a instituição financeira foi uma das quatro da Grécia a ter cortado seu rating (classificação de risco) de crédito pela agência Fitch. "Os bancos têm sido o principal foco para o mercado europeu, mas hoje parece que eles estão no lado da baixa, depois de números fracos do Commerzbank e preocupações sobre a exposição à Grécia", disse James Hughes, analista de mercado na CMC Markets.

As ações do banco alemão Commerzbank caíram 6,47%. O grupo bancário reduziu seu prejuízo líquido para 1,86 bilhão de euros no quarto trimestre, ante uma perda de 5,45 bilhões de euros no mesmo período do ano anterior. O grupo bancário austríaco Raiffeisen despencou 9,8%. A empresa, que se especializou em emprestar dinheiro a consumidores na Europa Central e no Leste Europeu, teve queda de 78% no lucro líquido.

As ações dos bancos espanhóis Santander e BBVA também caíram, 4,1% e 3,59%, respectivamente. Hoje, o presidente do Banco da Espanha e membro do conselho do Banco Central Europeu, Miguel Angel Fernández Ordoñez, disse em coletiva que elevar os depósitos compulsórios mínimos para os bancos espanhóis é uma possibilidade.

Já as ações do laboratório alemão Merck KGaA caíram 10,05%. Seu lucro líquido do quarto trimestre, de 56,7 milhões de euros, ficou abaixo das expectativas dos analistas. Também no setor farmacêutico, as ações da Roche recuaram 1,49%.

As cervejarias, no entanto, conseguiram se livrar do ambiente negativo e tiveram bons resultados no dia. A dinamarquesa Carlsberg avançou 8% e a holandesa Heineken teve alta de 3,08%. Ambas as empresas informaram lucros em alta. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h30

    -0,17
    74.318,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host