UOL Notícias Notícias
 

25/02/2010 - 16h08

Bolsas europeias fecham em forte queda

Londres - As Bolsas da Europa fecharam o dia em queda, enquanto as preocupações sobre a saúde da economia da Grécia prevaleciam sobre os lucros anunciados por algumas das principais companhias da região, incluídas a Basf e o Royal Bank of Scotland (RBS). Em uma sessão volátil, o índice pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 recuou 1,6%, para 243,23 pontos.

Entre os principais mercados regionais, o índice FTSE da Bolsa de Londres caiu 1,21%, para 5.278,23 pontos, enquanto o índice DAX da Bolsa de Frankfurt recuou 1,48%, para 5.532,33 pontos. O índice CAC-40 da Bolsa de Paris teve queda de 2,02%, para 3.640,77 pontos, enquanto o índice IBEX35 da Bolsa de Madri recuou 1,25%, para 10.126,20 pontos.

Petróleo e metais também caíram, pressionando as ações dos setores de commodities. Os papéis da mineradora de carvão e cobre Xstrata caíram 4,76%, enquanto os da Rio Tinto recuaram 3,33%. Os temores de que a Grécia sofra mais rebaixamento por parte das agências de rating (classificação de risco) de crédito pressionaram o euro durante a sessão das Bolsas europeias.

"Tentativas equivocadas de resolver a crise fiscal grega, alertas renovados feitos pelas agências de rating e uma performance acima da média da economia americana, de uma maneira mais ampla, mantiveram o euro/dólar num cenário de baixa", disseram estrategistas no Citigroup.

O índice grego ASE Composite caiu 2,8%, para 1.872,53 pontos, com as ações do Piraeus Bank em queda de 3,3%, após a instituição reportar que seu lucro líquido em 2009 caiu 36%, para 202 milhões de euros.

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Ben Bernanke, disse hoje que deverá investigar o Goldman Sachs a respeito de operações com derivativos feitas com a Grécia, que supostamente ocultaram dívidas.

As ações na Europa estenderam as perdas depois que as ações americanas caíram sensivelmente no começo da sessão em Wall Street, com os investidores nervosos por um inesperado aumento nos pedidos de seguro-desemprego. Os lucros proporcionaram um pouco de proteção na Europa. As ações do Royal Bank Of Scotland (RBS) subiram 6,2%, após o banco ter reduzido seu prejuízo no quarto trimestre para 765 milhões de libras, de 24,35 bilhões de libras no ano anterior.

As ações do grupo químico alemão Basf avançaram 1,1%. A Basf teve um lucro líquido de 455 milhões de euros no quarto trimestre, enquanto no mesmo período do ano anterior perdeu 313 milhões de euros. A recuperação ocorreu porque a demanda se recuperou.

As seguradoras europeias Allianz, em alta de 0,12%, e Aegon, subindo 0,6%, passaram para o lucro no quarto trimestre, ajudadas por medidas de cortes de custos e deduções fiscais. Já as ações da Telecom Itália caíram 3,12%. A empresa adiou a divulgação dos seus resultados do quarto trimestre, por causa de uma investigação sobre suposta lavagem de dinheiro na subsidiária Sparkle. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host