UOL Notícias Notícias
 

25/02/2010 - 18h32

Ibovespa sobe 0,50% com ajuda de siderúrgicas

São Paulo - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) conseguiu amenizar, parcialmente, o clima negativo predominante no exterior nesta quinta-feira. O índice Bovespa abriu o pregão em queda, acompanhando as Bolsas internacionais, que reagiram aos temores com a Grécia e aos índices frágeis norte-americanos. No meio da tarde, porém, conseguiu virar para cima e descolar-se de Nova York. O Ibovespa manteve-se no azul nas duas horas restantes e fechou em alta, interrompendo uma sequência de quatro dias seguidos de queda. As ações das siderúrgicas foram destaque de ganhos na sessão.

O Ibovespa avançou 0,50%, aos 66.121,04 pontos. Na mínima do dia, registrou 64.429 pontos (-2,08%) e, na máxima, atingiu os 66.325 pontos (+0,81%). No mês, sobe 1,10% e, no ano, acumula perda de 3,60%. O giro financeiro totalizou R$ 6,219 bilhões hoje. Os dados são preliminares.

A inversão para cima do Ibovespa gerou dúvidas nos investidores, que atribuíram a virada ao ingresso de recursos de estrangeiros, à tarde; às perdas registradas mais cedo - o índice recuou abaixo de 65 mil pontos -, que acabaram abrindo um ponto de compra, estimulado por um movimento de final de mês; e ao fato de a Bovespa ter se antecipado à melhora das Bolsas norte-americanas - o Dow Jones chegou a cair 1,81% na mínima - no meio da tarde. Uma outra justificativa também citada: a sinalização dada pela agência de classificação de risco Moody´s de elevação da nota do Brasil no próximo ano.

O desempenho do Ibovespa hoje teve grande contribuição das ações do setor siderúrgico, depois que balanços estimularam ordens de compras de Gerdau, Metalúrgica Gerdau e Usiminas. CSN também subiu, mas menos. Usiminas teve lucro líquido de R$ 633 milhões no quarto trimestre, com queda de 32% ante o mesmo período do ano anterior. Gerdau lucrou R$ 643,5 milhões no quarto trimestre, ante R$ 311 milhões. Gerdau PN subiu 4,02%, Metalúrgica Gerdau PN, +4,61%, Usiminas PNA, +5,18%, CSN ON, +2,02%.

Os bancos foram, em grande parte da sessão, destaque de baixa, em reação às alterações nos compulsórios anunciadas ontem pelo Banco Central. Mas conseguiram diminuir as perdas à tarde. Bradesco PN caiu 0,16%, Itaú Unibanco PN recuou 0,03% e BB ON perdeu 1,48%. O BB anunciou lucro contábil de R$ 10,148 bilhões em 2009, alta de 15,3% na comparação com igual período do ano anterior.

No mercado externo, o sinal das Bolsas hoje foi negativo, com o aumento dos novos pedidos de auxílio-desemprego, que reforçou os holofotes sobre o ritmo da recuperação da economia dos EUA, e também por causa do possível rebaixamento da nota da dívida soberana grega. A Moody's repetiu o que fez ontem a S&P e alertou que poderia rebaixar a classificação da dívida grega ao nível junk. As bolsas europeias caíram e também as norte-americanas. O Dow Jones perdeu 0,51%, aos 10.321,03 pontos, o S&P recuou 0,21%, aos 1.102,93 pontos, e o Nasdaq terminou em baixa de 0,08%, aos 2.234,22 pontos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host