UOL Notícias Notícias
 

25/02/2010 - 19h55

Trote em Barretos-SP pode render pena de 1 ano

RIBEIRÃO PRETO - O delegado do 2º DP de Barretos, Celso Spadacio, disse hoje que os danos físicos sofridos pelos calouros do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb), durante trote na noite de segunda-feira, são brandos. "É de natureza leve, mais branda, que pode render pena de três meses a um ano de detenção" (aos agressores) disse Spadacio. Por isso, o caso será de termo circunstanciado por lesão corporal dolosa, de natureza leve.

O laudo do Instituto Médico-Legal (IML), de Barretos, sobre os exames de corpo de delito de dois agredidos, que registraram boletim de ocorrência, deverá chegar até quarta-feira às mãos do delegado. Ele disse também que deverá ouvir, na próxima semana, os dois agressores dos sete calouros. Spadacio irá até a delegacia de Jaborandi, onde moram vítimas e agressores, para ouvi-los.

Se as queimaduras, provocadas pela creolina atiradas no trote, fossem graves, a penas poderiam ser de reclusão de um a cinco anos. Spadacio informou que irá pessoalmente ouvir os agressores.

Os calouros Ronier Jorge Ferreira da Silva, de 30 anos, e Patrick Adriano de Souza, de 23, registraram boletim de ocorrência, pois não se conformaram com o trote em frente à Unifeb. Os outros cinco calouros não prestaram queixa.

Os agressores foram identificados: são Dionatan Kavamoto, de 20 anos, e Felipe Ferreira Troques Dib, de 24. O produto usado no trote foi levado por Dib e Kavamoto jogou o produto nos novatos.

Apesar do trote ter sido fora do câmpus da Unifeb, o Conselho Universitário da instituição analisará o caso e os responsáveis poderão ser advertidos ou até expulsos, segundo o reitor Álvaro Fernandez Gomes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host