UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 14h53

Mercado chileno opera normalmente, dizem autoridades

Santiago - Autoridades financeiras do Chile afirmaram que os mercados operam normalmente nesta segunda-feira no país, apesar do terremoto de 8,8 graus na escala Richter ocorrido na madrugada de sábado, o quinto mais intenso já registrado no mundo.

 

O presidente do banco central, José de Gregorio, afirmou que o banco central pretende manter uma política monetária expansionista. Segundo ele, alguns problemas ocorreram em regiões afetadas por falta de energia elétrica, mas o dinheiro circula normalmente pelo país.

 

O ministro das Finanças, Andres Velasco, disse que o governo está trabalhando com o sistema bancário para garantir a abertura das agências bancárias.O ministro repetiu que o governo ainda não tem estimativa do impacto do terremoto sobre o crescimento econômico. Velasco afirmou que, diante das dificuldades causadas pelo terremoto, o governo vai ampliar o prazo de pagamento dos impostos.

 

Esperava-se uma rápida recuperação da economia chilena após a forte desaceleração registrada em 2009, em consequência da crise econômica e financeira global. A mais recente estimativa do governo era de expansão entre 4,5% a 5,5% do PIB em 2010, após contração de 1,9% em 2009.

 

Na Bolsa de Santiago, os papéis da companhia imobiliária Paz estavam entre as maiores perdas, caindo mais de 6%. A ação chegou a despencar 14%. Entre as que se beneficiaram, estavam a companhia Cementos Bio, que dispararam 29%. O índice Ipsa operava em baixa de 1,88% próximo às 14h (de Brasília).

 

O peso chileno fechou em queda de 0,5% contra o dólar para 524,90 pesos por dólar, a qual chegou a 1,1% no começo do dia. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host