UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 17h22

Bolsa atinge novos recordes de média diária em fevereiro

São Paulo - A BM&FBovespa divulgou hoje o resultado de suas operações de fevereiro. De acordo com a Bolsa, foram quebrados vários recordes de média diária, como os contratos negociados, do número de negócios no segmento BM&F, do acesso direto ao mercado (DMA, na sigla em inglês) no segmento BM&F, do roteamento de ordens do Globex da CME Group para mesmo segmento e do volume financeiro do home broker.

O segmento BM&F (incluindo derivativos financeiros e agropecuários) registrou negociação de 39.306.238 contratos e volume financeiro de R$ 2,47 trilhões em fevereiro, ante 36.217.359 contratos e giro de R$ 2,65 trilhões em janeiro. A média diária de contratos, em fevereiro, estabeleceu recorde de 2.183.679, ante o recorde anterior de 2.172.046 contratos em março de 2008.

Também foi recorde a média diária do número de negócios no segmento BM&F: 62.994 ante 51.502 negócios em outubro de 2009. O número dos contratos em aberto no total do mercado ao final do último pregão de fevereiro foi de 27.556.692 posições, ante 22.967.763 em janeiro.

No período foram registrados os seguintes recordes: média diária de contratos de 696.501, ante a marca de 497.049 contratos verificada em outubro de 2009; e a média diária de roteamento de ordens do Globex da CME Group para o segmento BM&F de 176.216 contratos negociados, ante a média de 154.600 contratos em outubro de 2009.

Segmento Bovespa

O segmento Bovespa movimentou R$ 118,06 bilhões em fevereiro, ante R$ 129,1 bilhões no mês anterior, com média diária de R$ 6,55 bilhões. A média diária de negócios foi de 408.666, contra 423.771 em janeiro. A participação das pessoas físicas no volume financeiro foi de 32,05%, seguida pelos investidores institucionais, com 28,95%; e estrangeiros, com 27,83%.

As instituições financeiras lideraram a movimentação financeira nos mercados do segmento BM&F em fevereiro, com participação de 42,93%, ante 43,48% no mês anterior. Na segunda posição, ficaram os investidores institucionais, com 26,39%, ante 27,17% em janeiro. No mesmo período, os investidores estrangeiros ampliaram sua fatia de 20,02% para 23,06%. As pessoas físicas encerraram o mês com participação de 5,07%, ante 5,12%; e as empresas, com 2,55%, frente a 1,84%.

As operações realizadas via Home Broker superaram três marcas históricas: participação no volume da Bolsa, de 22,30%, ante 21,10% em janeiro; média diária de giro financeiro, de R$ 2,91 bilhões ante R$ 2,90 bilhões em outubro de 2009; e o valor médio por negócio, de R$ 16,58 mil, ante o recorde anterior de R$ 14,38 mil em novembro de 2009.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host