UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 08h40

Cartaz do Metrô 'limpa' Estação Sacomã, em SP

São Paulo - Para embelezar a nova Estação Sacomã do Metrô, na zona sul, inaugurada no fim de janeiro, a campanha publicitária da Companhia do Metropolitano de São Paulo apagou imóveis vizinhos da estação, faixa de pedestres e até postes e fios elétricos da foto que estampa os cartazes de divulgação da obra, espalhados pelas outras estações da rede. Um dos imóveis apagados, um prédio de 12 apartamentos, está com rachaduras e ficou torto após a construção da estação. E até agora os moradores não sabem se o Metrô pagará a reforma.

As fotos da propaganda têm um laço de presentes verde (a cor da linha que percorre o Sacomã), não trazem nenhuma mensagem informando que a imagem é ilustrativa ou que passou por tratamento digital. Quem vê é induzido a acreditar que aquela imagem é mesmo a da estação.

As fotos também não mostram uma garagem da companhia que faz parte do lugar. Em alguns cartazes, ela foi substituída por um pequeno prédio, que estaria ao fundo da estação, e simplesmente não existe. Além do prédio torto, a foto também apagou os ventiladores de uma fábrica instalada no fundo da estação, trocou o formato de uma árvore e também sumiu com um semáforo para pedestres instalado na frente da entrada.

Um levantamento feito pela bancada do PT na Assembleia Legislativa, a pedido da reportagem, mostra que, só no ano passado, o Metrô assinou contratos de publicidade que, somados, dão R$ 56 milhões. É quase dez vezes o que era gasto, por ano, em média, até 2008: R$ 5,4 milhões, conforme o relatório.

Defesa

Procurado, o Metrô negou que a foto seja uma montagem. Segundo a companhia, o que houve foi um "retoque" para destacar a obra. "O retoque destaca a arquitetura da estação", diz a empresa. A companhia foi questionada, mas não disse qual foi a vantagem para a população em ver anúncios de uma obra pronta que não são iguais à realidade.

Já sobre os danos que ficaram em um dos imóveis apagados da fotografia, o Metrô diz que "monitorou o caso, a exemplo do que faz em outros locais com rachaduras, para descartar possíveis riscos". "O setor de relacionamento com a comunidade e os engenheiros responsáveis pela obra fazem reuniões periódicas com o conselho de moradores. Com a conclusão da obra, o Metrô realiza as últimas vistorias e análises necessárias para tomar as providências cabíveis."

Com relação aos gastos com publicidade, o Metrô afirma que "acompanharam o aumento dos investimentos no setor", além de ser "uma maneira eficiente para comunicar à população sobre os benefícios que o Plano de Expansão tem proporcionado". As informações são do Jornal da Tarde.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h00

    -0,34
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h03

    0,19
    61.789,81
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host