UOL Notícias Notícias
 

31/03/2010 - 16h37

Chefe da ONU para o Clima prevê acordo só em 2011

Amsterdã - Um novo acordo legal que comprometa os países a cortar as emissões de gases do efeito estufa não deve ser alcançado antes do final de 2011, afirmou hoje Yvo de Boer, chefe da Secretaria para o Clima, da Organização das Nações Unidas (ONU). A estimativa representa um atraso de dois anos em relação às previsões iniciais.

Ele disse que os países precisam recuperar a confiança nas negociações da ONU depois dos resultados desanimadores da cúpula de Copenhague, em dezembro. Esse encontro foi encerrado com um acordo vago de princípios e a promessa de financiamento para países pobres, os mais afetados pelas mudanças climáticas. "Houve uma grande frustração no final da conferência de Copenhague", disse de Boer, durante uma conferência telefônica a partir de seu escritório em Bonn, na Alemanha.

A próxima conferência anual, marcada para novembro, em Cancún, no México, deve levar os negociadores "de volta aos trilhos", juntamente com 194 países participantes. O novo encontro poderá levantar elementos para um acordo, com força de lei, um ano mais tarde, na África do Sul, estimou de Boer. "Minha expectativa é que Cancún produza o que eu esperava que Copenhague iria produzir", disse de Boer, que deixa o cargo em 1º de julho, depois de quase três anos no posto.

Os negociadores se reunirão em Bonn, na próxima semana, pela primeira vez desde que os 120 chefes de Estado e de governo se encontraram na capital dinamarquesa. Da conferência deve sair pouco mais do que o estabelecimento de uma nova agenda para várias outras conferências preparatórias que levarão à conferência de Cancún.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host