UOL Notícias Notícias
 

06/04/2010 - 14h15

Bolsas europeias fecham em alta com dados nos EUA

Londres - Os principais índices do mercado europeu de ações avançaram em sua primeira oportunidade de reagir, depois do feriado prolongado da Páscoa, aos sinais de que a economia dos Estados Unidos poderia estar no caminho de uma recuperação sustentada. O índice pan-europeu Stoxx-600 subiu 0,6%, para 269,29 pontos, ampliando um ganho de 1,5% registrado na semana passada, antes da paralisação de quatro dias nos negócios. O índice havia fechado em 267,62 pontos na quinta-feira, nível ao qual não chegava desde 25 de setembro de 2008.

"O mercado de ações está sendo guiado pelo que parece ser uma recuperação sustentada da Ásia e dos Estados Unidos", avaliou Neil Veitch, diretor do SVM UK Opportunities Fund. Os mercados europeus de ações estavam fechados na sexta-feira, quando o Departamento do Trabalho dos EUA divulgou indicadores segundo os quais a economia norte-americana criou 162 mil empregos no decorrer de março, o maior nível sazonalmente ajustado deste dado em três anos.

No pregão de hoje, as companhias de commodities avançaram em meio a perspectivas de aumento da demanda, com as ações da mineradora Vedanta Resources valorizando-se 2,4% depois de os contratos futuros de cobre terem ultrapassado brevemente a marca de US$ 8.000 por tonelada pela primeira vez desde agosto de 2008. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,49%, fechando em 4.053,94 pontos. Na Bolsa de Valores de Frankfurt, o índice DAX subiu 0,27%, encerrando o pregão em 6.252,21 pontos.

As ações da montadora francesa Renault avançaram 3,9%, ao passo que as da alemã Daimler valorizaram-se 0,3% em meio a notícias referentes a uma possível associação com a Nissan. A Renault e a Nissan devem adquirir participações de aproximadamente 3% cada na Daimler, de acordo com uma fonte familiarizada com a questão. A Daimler também vai adquirir fatias semelhantes ou um pouco maiores na Renault e na Nissan. O anúncio do acordo poderia ocorrer amanhã. Em Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,62%, fechando em 5.780,35. Mais cedo, o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, anunciou a realização de eleições gerais em 6 de maio, conforme o esperado.

"Apesar de eu achar que haverá alguma volatilidade, com o mercado provavelmente dividido entre apostar num Parlamento engessado e numa vitória conservadora, o principal fator para o mercado do Reino Unido é sua exposição internacional", observou Veitch. Na Grécia, o índice composto ASE caiu 2,2%, fechando em 2.048,69 pontos, com os bancos gregos particularmente pressionados pela divulgação de um relatório segundo o qual cidadãos e empresas do país estariam transferindo dinheiro para o exterior ou para instituições financeiras internacionais. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host