UOL Notícias Notícias
 

08/04/2010 - 11h03

Total de mortos no Rio chega a 163, diz Defesa Civil

Rio - A Defesa Civil do Rio de Janeiro registrou 163 mortes no Estado provocadas pela chuva desde segunda-feira. As vítimas foram registradas em Niterói (85), na capital fluminense (48), em São Gonçalo (26), Nilópolis (1), Petrópolis (1), Maricá (1) e Magé (1). No entanto, a previsão é de que o número aumente durante as buscas no Morro do Bumba, em Niterói, após soterramento de cerca de 50 casas. O Corpo de Bombeiros estima que na região da tragédia em Niterói viviam cerca de 200 pessoas.

Segundo informações repassadas pela corporação e pelos municípios, o número de feridos chegou a 403. Cerca de 7.250 edificações foram danificadas por deslizamentos e vendavais e outras 413, destruídas.

No Morro do Bumba, segundo relatos de moradores que deixaram suas casas antes do deslizamento, duas casas já haviam desabado na segunda-feira. Um morador morreu. Os escombros formaram uma montanha de dois metros e o acúmulo de água por trás dos detritos teria pressionado os dejetos, que acabaram por desmoronar ontem à noite.

A região foi construída em cima de um "lixão" e há 25 anos a Defesa Civil municipal já havia condenado a área para habitação. Três máquinas retro-escavadeiras vasculham o amontoado de escombros à procura de sobreviventes. A distribuidora de energia elétrica Ampla, que atende 66 municípios do Rio, informou hoje que cedeu equipamentos, como geradores e holofotes, que foram utilizados durante toda a madrugada nas buscas realizadas no local.

Energia

Em nota, a Ampla comunicou que ainda há pontos sem luz por conta dos estragos provocados pelas chuvas na região metropolitana do Rio. Pontos isolados dos bairros Largo da Batalha, Santa Bárbara, Pendotiba, Itaipu e Fonseca, em Niterói, estão com o fornecimento de energia interrompido. Em São Gonçalo, as áreas sem energia são Portão do Rosa, Salgueiro, Jardim Catarina e Barro Vermelho.

A companhia explicou ainda que, como as chuvas não cessaram completamente, áreas que já haviam sido normalizadas tiveram o fornecimento comprometido novamente ontem no fim do dia. A empresa esclarece que a chuva tem dificultado o trabalho de restabelecimento do serviço nas áreas afetadas.

A Ampla também observou que, em diversas áreas, postes e fiação elétrica foram completamente derrubados e soterrados. Além disso, os alagamentos também prejudicam o deslocamento das equipes de emergência por causa do fechamento das principais vias de acesso às regiões prejudicadas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,28
    3,182
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,29
    64.676,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host