UOL Notícias Notícias
 

13/04/2010 - 19h25

Associação defende juízes que soltaram pedreiro em GO

Brasília - O presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal, Aiston Henrique de Sousa, divulgou hoje uma nota em defesa dos juízes Luiz Carlos de Miranda e Luciana Yuki Fugishita Sorrentino, que atuaram no processo que resultou na soltura do pedreiro Admar de Jesus, assassino confesso de seis meninos na cidade goiana de Luziânia.

"É reconhecido o profissionalismo com que os referidos magistrados atuaram no caso, aplicando a jurisprudência e a lei vigente à época do fato, baseando-se em laudos técnicos", afirma Sousa.

De acordo com o presidente da associação, o aperfeiçoamento do sistema de Justiça criminal depende da atuação dos outros Poderes e não do Judiciário. "Os magistrados não podem ser criticados por falhas que não são suas", conclui Sousa na nota.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host