UOL Notícias Notícias
 

13/04/2010 - 19h24

Wall Street avança puxada por ações de tecnologia

Nova York - Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, puxados pelos papéis de empresas ligadas ao setor de tecnologia - que receberam impulso das apostas de que a Intel apresentaria bons resultados financeiros após fechamento das bolsas - e pela notícia de que a Grécia conseguiu captar mais recursos do que o originalmente previsto numa emissão de bônus realizada hoje.

O país vendeu 1,56 bilhão de euros em títulos com vencimento em 26 semanas e 52 semanas, mais do que os 1,2 bilhão de euros que seriam ofertados originalmente, diante da demanda maior que a esperada pelos papéis. Foram vendidos 780 milhões de euros em títulos de seis meses com yield de 4,55% e 780 milhões de euros em papéis de um ano com yield de 4,85%.

O Dow Jones subiu 13,45 pontos, ou 0,12%, para 11.019,42 pontos - nível de fechamento mais alto desde 26 de setembro de 2008. A Alcoa teve o pior desempenho entre os componentes do índice, com queda de 1,58% em suas ações. A companhia divulgou ontem, após o fechamento das bolsas, que obteve um prejuízo US$ 201 milhões no primeiro trimestre, de US$ 497 milhões em igual período do ano passado.

Excluindo alguns encargos que só terão impacto no primeiro trimestre, a companhia obteve lucro de US$ 0,10 por ação - em linha com a previsão de analistas. A receita, no entanto, ficou abaixo da expectativa do mercado, em US$ 4,887 bilhões. A decepção com o balanço da Alcoa pesou sobre as bolsas no início do dia.

"As vendas mais fracas da Alcoa surpreenderam muita gente, mas ainda temos de esperar os demais balanços para descobrir se essa será uma tendência", disse Anthony Conroy, operador do BNY ConvergEx. "Esse foi o motivo pelo qual não tivemos um movimento dramático de queda hoje. O mercado está esperando."

Mais cedo, dados que mostraram um aumento no déficit comercial dos EUA para US$ 39,70 bilhões em fevereiro, de US$ 36,95 bilhões em janeiro, também pressionaram os índices. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam déficit de US$ 39 bilhões para o período.

A Intel, que também faz parte do Dow Jones, fechou em alta de 1,02%. Após o encerramento do pregão, a companhia anunciou que registrou seu melhor primeiro trimestre em mais de quatro décadas, com um crescimento de quase quatro vezes no lucro líquido, uma expansão de dois dígitos nas vendas e acentuado aumento das margens.

Entre os demais índices, o Nasdaq subiu 8,12 pontos, ou 0,33%, para 2.465,99 pontos - maior nível de fechamento desde 16 de junho de 2008. O S&P 500 avançou 0,82 ponto, ou 0,07%, para 1.197,30 pontos, maior fechamento desde 26 de setembro de 2008. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host