UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 10h39

Bolsas de Nova York abrem em baixa com indicadores

Nova York - As Bolsas de Nova York abriram em baixa hoje, após a pesada agenda de indicadores e balanços de ontem, quando ganhos extraordinários dos gigantes JPMorgan e Intel e números animadores sobre vendas no varejo nos Estados Unidos garantiram mais um fechamento do Dow Jones acima dos 11 mil pontos. Há também cautela para saber se a bateria de indicadores de hoje vai reforçar a noção de que a economia dos EUA está no rumo da recuperação. O primeiro dado, sobre pedidos de auxílio-desemprego, não foi encorajador; o de produção industrial em março veio também abaixo do esperado. A Grécia continua preocupando pela incapacidade de a economia do país caminhar com suas próprias pernas, enquanto a China exibiu sua força descomunal por meio de indicadores e PIB robustos. Às 10h35 (de Brasília), o Dow Jones caía 0,16%, o S&P 500 cedia 0,12%, mas o Nasdaq, após abertura negativa, subia 0,03%.

A temporada de balanços prossegue hoje com destaque para o site de buscas Google, que deve ter ganhos de US$ 6,59 por ação no primeiro trimestre, segundo analistas. Já a Advanced Micro Devices (AMD) - cujos papéis subiram esta semana aproveitando a boa maré da Intel - deve anunciar perda de US$ 0,30 por ação nos primeiros três meses do ano.

Outros destaques hoje são as ações da empresa de entregas a domicílio UPS, que divulgou resultados melhores do que o esperado após o fechamento dos mercados ontem; e da MGM, que informou esperar que o resort de US$ 8,5 bilhões que construiu em Las Vegas tenha prejuízo operacional de US$ 255 milhões no primeiro trimestre. Atenção ainda para os papéis do setor aéreo, que podem ser afetados pelo fechamento de vários aeroportos no Reino Unido e o cancelamento de centenas de voos hoje por causa da nuvem de cinzas que se formou com a erupção de um vulcão na Islândia.

O mercado de trabalho norte-americano segue atravancando o cenário de recuperação dos EUA. O Departamento do Trabalho divulgou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 24 mil, para 484 mil, após ajustes sazonais, na semana até 10 de abril, contrariando a expectativa de economistas de queda de 15 mil pedidos. Logo após a divulgação do resultado, o S&P 500 futuro reagiu, acentuando ligeiramente as perdas. Ainda antes da abertura das bolsas foi anunciado outro dado, o índice Empire State, que subiu para 31,86 em abril, acima da previsão de alta para 23,75.

A China provou hoje que segue imbatível entre os emergentes ao exibir crescimento do PIB de 11,9% no primeiro trimestre deste ano, sem perder as rédeas da inflação - o índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 2,4% em março, ante 2,7% em fevereiro. A produção industrial cresceu 18,1% em março na comparação com março de 2009. Já as vendas no varejo cresceram 18% em março ante março do ano passado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host