UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 12h05

Preso policial do Deic que atropelou colega ao fugir

São Paulo - Foi preso na noite de ontem o investigador do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) que atropelou um colega para fugir da prisão em flagrante. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Sidney Martins foi detido por volta das 22h30 depois de ter sua prisão decretada pela Justiça de Guarulhos. Ele está recolhido no presídio especial da Polícia Civil. O caso é fruto de uma operação da Corregedoria da Polícia Civil para colocar atrás das grades policiais do Deic acusados de corrupção.

O grupo tentava achacar R$ 17 mil de um comerciante. A ação dos supostos corruptos começou quando cinco homens que se identificaram como policiais foram até a casa do comerciante. Queriam R$ 50 mil para não prender o homem. Ameaçaram com armas em punho a mulher e a filha da vítima. O homem tentou negociar e obteve primeiro uma redução da propina para R$ 30 mil e, depois, para R$ 17 mil. Era manhã de terça-feira quando os policiais mandaram que o comerciante fosse buscar o dinheiro enquanto aguardavam ao lado da família da vítima.

Em vez de dinheiro, o comerciante foi atrás do Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial (Gecep), do Ministério Público Estadual. Os promotores se preparavam para o depoimento da vítima, quando os policiais telefonaram para o comerciante. Queriam saber a razão da demora. Os promotores levaram então o comerciante à Corregedoria.

Os corregedores aconselharam a vítima a dizer que ia entregar o dinheiro acompanhado de um advogado - na verdade, um policial da Corregedoria disfarçado. Outros dez corregedores acompanhariam à distância. O local do encontro foi marcado para um posto de gasolina na Rodovia Dutra, em Guarulhos.

Às 16h30, quando o comerciante entregou o dinheiro, os corregedores cercaram os três policiais do Deic. Os investigadores reagiram. Houve luta corporal e dois saíram correndo. Um deles, o investigador Sidnei, apanhou uma viatura do Deic sem identificação e arrancou. Atropelou o suposto comparsa - o investigador Moura - e fugiu com o dinheiro. Os corregedores atiraram nos pneus para tentar impedi-lo. Moura ficou ferido na perna e foi detido, assim como outro suspeito, identificado como Valdir. Eles negam as acusações.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host