UOL Notícias Notícias
 

19/04/2010 - 14h45

Data de vacinação de idosos muda em 3 regiões do País

Brasília - O calendário de vacinação de idosos contra a gripe comum foi alterado nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste. Aqueles com mais de 60 anos residentes nessas regiões deverão procurar postos no período entre 8 e 21 de maio. No calendário original, a vacina seria dada entre 24 de abril e 7 de maio - junto com a vacina contra gripe suína. A mudança foi provocada por um atraso na entrega do produto, fabricado pelo Instituto Butantã. Dos 18 milhões de doses acordados, o instituto conseguiu entregar até semana passada apenas 6,2 milhões. O Ministério da Saúde não informou qual a razão do atraso na entrega.

Idosos que vivem nas regiões Sul e Norte devem obedecer o calendário original. A partir de sábado, podem procurar postos de saúde para se vacinar tanto contra a gripe comum quanto contra a gripe suína. De acordo com o ministério, as vacinas distribuídas até o momento são suficientes para atender a procura nas duas regiões. No Norte, 100% das doses da vacina contra a gripe comum já foram entregues às Secretarias Estaduais de Saúde.

Já nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, as pessoas portadoras de doença crônica e na faixa etária acima de 60 anos poderão fazer duas opções. Vacinar-se primeiro contra a gripe suína - entre os dias 24 de abril e 7 de maio - e voltar aos postos a partir do dia 8 ou, se preferirem, podem esperar até dia 8 de maio, quando poderão tomar as duas vacinas de uma única vez.

Até agora, foram vacinadas contra a gripe suína 28,3 milhões de pessoas. Entre profissionais de saúde e crianças maiores de seis meses e menores de dois anos, a meta de imunização já foi atingida. "Mas estamos preocupados com demais grupos: gestantes, portadores de doenças crônicas e adultos jovens entre 20 e 29 anos", afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna.

Balanço mais recente mostra que a cobertura entre gestantes é de 54% e entre doentes crônicos, de 56,2%. Ano passado, 75% das pessoas que morreram por causa da gripe suína tinham doenças crônicas. Entre gestantes, a mortalidade foi 50% maior do que entre a população em geral.

Prazo de validade

O diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Barbano, anunciou hoje a mudança no prazo de validade das vacinas contra a gripe suína produzidas pela GSK de 18 meses para 6 meses, contados a partir do prazo de fabricação. A mudança determinada pela agência brasileira segue orientação semelhante da Agência de Saúde do Canadá, onde o produto é fabricado. Resultado parcial de um estudo apresentado à agência de saúde canadense mostra que os efeitos protetores da vacina, quando aplicada depois de seis meses da sua fabricação, são reduzidos em 50%.

Ao anunciar a decisão, o Ministério da Saúde afirmou que todas as vacinas da GSK aplicadas até o momento e as disponíveis para a campanha estão dentro do novo prazo. De acordo com dados fornecidos pela pasta, das 30 milhões de doses da vacina recebidas pela GSK, 1,2 milhão de doses vencem dia 2 de maio. Os demais lotes têm vencimento entre 3 de maio a 21 de julho.

"Todo um esforço está sendo realizado para usar, no primeiro momento, a vacina com menor prazo de validade", afirmou Eduardo Hage, diretor da Secretaria de Vigilância em Saúde do ministério. Ele informou ainda que não há risco de o Brasil ficar com vacinas cuja data de validade já expiraram. "Caso haja lotes remanescentes, a GSK irá fazer a troca", completou Hage.

Por enquanto, as demais fornecedoras de vacina contra gripe suína no Brasil - Sanofi-Aventis e Novartis - fixaram prazo de validade para seu produto de 18 meses. Com mudança da GSK, a Anvisa aguarda estudos das duas empresas a fim de verificar se o prazo de validade será mantido ou se ele também será alterado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host