UOL Notícias Notícias
 

28/04/2010 - 14h24

Petróleo sobe seguindo Bolsas, negociado a US$ 82,75

Nova York - Os preços dos contratos futuros do petróleo estão subindo, acompanhando o movimento das bolsas dos EUA, mas tem os ganhos limitados por um crescimento nos estoques norte-americanos da commodity e pela notícia de que a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou o rating da dívida soberana da Espanha.

A Standard & Poor's rebaixou o rating de crédito soberano de longo prazo da Espanha de AA+ para AA, e atribuiu à nota uma perspectiva negativa, afirmando que a diminuição do foco no crédito para estimular o crescimento econômico deverá resultar "em um período mais prolongado de atividade lenta do que o que prevíamos anteriormente".

O índice Dow Jones passou a cair logo após a notícia, operando abaixo de 11 mil pontos, acompanhado por um declínio nos preços dos contratos do petróleo. Às 14h17, no entanto, o Dow Jones subia 0,48%, para 11.043 pontos, enquanto o contrato do petróleo para junho negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) subia US$ 0,31, ou 0,38%, para US$ 82,75 por barril, com mínima de US$ 81,29 até este horário. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent para junho recuava US$ 0,17, ou 0,20%, para US$ 85,61 por barril.

"Não há realmente uma conexão direta entre o mercado de petróleo e o que está acontecendo na Europa, mas a notícia da Espanha provocou uma onda de vendas no Dow Jones e o valor do barril está acompanhando os mercados de ações", disse Jim Ritterbusch, presidente de negociações da consultoria Ritterbusch & Associates.

Outro fator que pesou sobre os preços do petróleo mais cedo foi o relatório do Departamento de Energia dos EUA que mostrou um aumento de 1,963 milhão de barris - mais de duas vezes mais que o previsto - nos estoques norte-americanos de petróleo na semana encerrada em 23 de abril. Os estoques de gasolina caíram 1,24 milhão de barris, ante previsão de alta de 600 mil barris, enquanto os estoques de destilados cresceram 2,937 milhões de barris, ante estimativa de alta de 1,2 milhão de barris. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host