UOL Notícias Notícias
 

03/05/2010 - 10h56

Bolsas de NY abrem em alta, após dados sobre renda

Nova York - As Bolsas de Nova York abriram o dia em alta, após os dados sobre renda pessoal e gastos dos consumidores dos Estados Unidos em março atingirem as expectativas do mercado. Notícias sobre a Grécia e a fusão de companhias aéreas também contribuem para o movimento. Às 10h52 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,63%, o Nasdaq avançava 0,63% e o S&P 500 registrava alta de 0,65%.

O Departamento do Comércio informou hoje que os gastos dos consumidores dos EUA subiram 0,6% em março, enquanto a renda pessoal aumentou 0,3%. Por outro lado, a taxa de poupança caiu para 2,7%, o menor nível em 18 meses. O núcleo do índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE), que é um dos indicadores de inflação mais observados pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), subiu apenas 0,1% em março.

Outros indicadores econômicos ainda são esperados para hoje nos EUA. Às 11 horas (de Brasília), serão divulgados os gastos com construção e o índice ISM de atividade industrial. Mas o foco da semana se concentrará na sexta-feira, quando será divulgado o relatório mensal sobre o mercado de trabalho dos EUA.

O fornecimento de 110 bilhões de euros para a Grécia, acertado no domingo entre os países da zona do euro e o Fundo Monetário Internacional (FMI), ajudou a acalmar os investidores, porque removeu o receio de que o governo grego não conseguisse obter os fundos necessários para cumprir obrigações em 19 de maio. No entanto, o resgate levantou outras questões, entre elas a dúvida sobre se a Grécia poderá suportar as medidas de austeridade.

Entre as corporações, Continental Airlines e United Airlines, controlada pela UAL Corp., confirmaram uma fusão que pode formar a maior empresa aérea do mundo, superando a Delta Air Lines. A nova companhia terá sede em Chicago e será dirigida pelo executivo-chefe da Continental, Jeff Smisek.

O setor de mineração também tem um dia agitado por notícias de grandes acordos. No domingo, a norueguesa Norsk Hydro e a Vale assinaram um acordo pelo qual a Norsk vai comprar ativos de alumínio e bauxita da companhia brasileira em uma operação que totaliza US$ 4,9 bilhões. Além disso, Glencore International estaria trabalhando em uma proposta para se unir à Xstrata e criar um grupo de mineração.

No mercado de petróleo, os preços são sustentados pelas incertezas em relação à velocidade do vazamento no Golfo do México, que já atingiu o litoral dos EUA. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h30

    0,09
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h36

    -0,57
    63.718,39
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host