UOL Notícias Notícias
 

04/05/2010 - 17h21

Petróleo tem a maior queda desde fevereiro, a US$ 82,74

Nova York - Os contratos futuros de petróleo recuaram 4% no dia em meio a renovados temores quanto à capacidade da Grécia de cumprir as exigências da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) para ter acesso a um pacote de ajuda financeira de 110 bilhões de euros, o que deu força ao dólar e enfraqueceu as ações.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos de petróleo com vencimento em junho caíram US$ 3,45, fechando em US$ 82,74 por barril depois de quatro sessões consecutivas de alta dos preços. No mercado eletrônico ICE, o petróleo Brent fechou em queda de US$ 3,27, ou 3,7%, encerrando em US$ 85,67 por barril. Estas são as maiores quedas porcentuais desde o início de fevereiro.

As preocupações com as dívidas soberanas da zona do euro levaram o dólar a sua máxima em 12 meses ante o euro. Como o barril de petróleo é cotado em dólares, a valorização da moeda norte-americana encarece os investimentos em petróleo para os detentores de outras divisas.

A mudança de direção do petróleo, que ontem alcançou a máxima de US$ 87,15 por barril durante o pregão (nível mais elevado desde 8 de outubro de 2008), ocorre em um momento no qual os operadores dizem-se preocupados com os elevados estoques de petróleo nos Estados Unidos, maiores consumidores do mundo, devido à fraca demanda. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,67
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,31
    75.990,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host