UOL Notícias Notícias
 

05/05/2010 - 17h00

Dólar comercial fecha em alta de 2,04%, a R$ 1,797

São Paulo - O dólar comercial fechou o dia cotado a R$ 1,797, em alta de 2,04%, no mercado interbancário de câmbio. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), a moeda à vista encerrou a sessão em alta de 1,99%, também cotada a R$ 1,797.

Hoje, o sentimento que reinou entre os investidores, acentuando a fuga dos ativos considerados de risco, foi de que a cada dia surge uma má notícia nova. Além da preocupação com a Grécia, o temor se acentuou com a notícia de que a Moody's pode rebaixar notas de rating (classificação de risco) dos bônus do governo de Portugal, assim como de alguns bancos do país. Os protestos violentos na Grécia em relação às medidas de corte de gastos, que provocaram três mortes, adicionaram mais pressão ao mercado.

No Brasil, o novo pregão de alta do dólar ante o real foi até mais forte que a alta da divisa americana vista em relação a outras moedas. "O mercado foi pego muito vendido, a posição vendida dos bancos era muito grande, o que gerou esse movimento forte de zeragem", explica Felipe Brandão, da Icap Brasil. Em dois dias, a apreciação do dólar soma 3,87%, mais que a valorização acumulada em todo este ano (de 3,10%).

"Desconfiança gerando desconfiança num cenário em que não faltam dúvidas e sobram dívidas provoca forte desorganização nos mercados financeiros, promovendo fortes desmontes de posições e uma fuga para o dólar e para os títulos do Tesouro americano", resumiu Sidnei Nehme, diretor executivo da NGO Corretora de Câmbio.

Esta tarde, o governo divulgou os detalhes do pacote de estímulo às exportações, que prevê acelerar a devolução dos créditos tributários (PIS, Cofins e IPI) para até 30 dias após a solicitação. Outra medida anunciada foi a exclusão, do faturamento das micro e pequenas empresas, do resultado das exportações, para que a empresa possa permanecer no Simples (sistema simplificado de tributação).

O Banco Central (BC) fez apenas uma intervenção no mercado à vista de dólar hoje, adquirindo moeda à taxa de corte de R$ 1,7873. Segundo dados divulgados hoje, o BC já adquiriu neste ano, até o fim de abril, US$ 7,975 bilhões para as reservas internacionais.

O volume foi maior que o fluxo positivo de US$ 5,038 bilhões verificado no período. Somente em abril, o BC comprou US$ 3,027 bilhões no mercado à vista de câmbio, volume também maior que o fluxo cambial positivo de US$ 2,248 bilhões do mês. Em março, o BC havia comprado US$ 2,891 bilhões.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,71
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,37
    64.938,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host