UOL Notícias Notícias
 

07/05/2010 - 15h53

Advogado tenta evitar prisão de procuradora por tortura

São Paulo - O advogado Jair Leite Pereira, que defende a procuradora acusada de torturar uma criança de 2 anos de idade, entrou hoje, na Justiça do Rio de Janeiro, com o pedido de habeas corpus para impedir que sua cliente seja presa. A informação foi confirmada pelo escritório do advogado. Agora, o pedido de habeas corpus será distribuído para uma das câmaras criminais.

Vera Lúcia Sant'Anna Gomes, de 57 anos, teve a prisão preventiva decretada anteontem, sob acusação de tortura. O pedido foi feito pelo juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, da 32ª Vara Criminal da capital paulista. A procuradora não foi localizada pela polícia. Agentes foram até o apartamento de Vera Lúcia em Ipanema, na zona sul da cidade, mas não encontraram ninguém.

Ex-funcionárias de Vera denunciaram o caso de agressão para a polícia. Segundo elas, a menina começou a apanhar no dia seguinte ao da adoção. No dia 14 de abril, o Conselho Tutelar foi ao apartamento e encontrou a criança com diversos hematomas.

Na terça-feira, a menina teria de passar por uma avaliação psicológica para ser estimulada a falar sobre o que aconteceu no mês em que ela esteve no apartamento da procuradora. O atendimento teve de ser suspenso devido ao estado emocional da criança. De acordo com o psicólogo Gilberto Fernandes, da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), a criança chorou muito e "não quis contato".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host