UOL Notícias Notícias
 

12/05/2010 - 18h57

Bolsas de NY fecham em alta, puxadas por tecnologia

Nova York - As Bolsas de Nova York fecharam o dia em alta, puxadas pelos papéis de empresas de tecnologia em meio a previsões positivas divulgadas por grandes nomes do setor, como IBM e Intel. Outro fator que alimentou o avanço das bolsas foram os dados sobre a economia europeia. A região voltou a crescer no primeiro trimestre, ainda que em um ritmo modesto.

O índice Dow Jones subiu 1,38%, para 10.896,91 pontos, o maior fechamento desde 4 de maio, puxado principalmente pelo avanço de 4,56% nos papéis da IBM, que possuem o maior preço entre os componentes do índice. O Nasdaq subiu 2,09%, para 2.425,02 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 1,37%, para 1.171,67 pontos, com todos os setores que o compõem encerrando o dia em território positivo.

Segundo estimativas preliminares da agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat), o Produto Interno Bruto (PIB) dos 16 países que utilizam o euro como moeda teve expansão de 0,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o quarto trimestre do ano passado. Em relação aos primeiros três meses de 2009, o crescimento foi de 0,5%.

"Esse é um sinal muito positivo", disse Ralph Fogel, estrategista de investimentos da Fogel Neale Partners. "Uma vez que temos crescimento real naquela área, eles têm problemas fiscais, mas estão se expandindo, vão conseguir resolver esse problema e pagar a dívida. É isso o que queremos ver."

Para Keith Springer, presidente da Capital Financial Advisory Services, "parece que os que apostam na alta estão de volta ao ataque". "A estabilidade da zona do euro foi definitivamente um grande motivo para o rali. Os números positivos estão fornecendo confiança aos investidores norte-americanos para voltar ao mercado".

Apesar disso, ainda há receios subjacentes com a questão fiscal de países como a Grécia, que se manifestaram com maior força em outros mercados. O preço do ouro, considerado um ativo seguro, registrou novo recorde nessa quarta-feira, de US$ 1.249,20 por onça-troy, por conta dos temores.

O executivo-chefe da IBM, Samuel Palmisano, disse que a empresa dobrará seu lucro para pelo menos US$ 20 por ação até 2015, enquanto busca negócios com softwares e em mercados emergentes de expansão elevada. Para atingir a meta, a IBM teria que registrar crescimento anual de 12% nos lucros.

A afirmação, feita um dia após a Intel anunciar que revisou sua projeção de crescimento da margem bruta para a faixa de 55% a 65%, ante uma faixa de 50% a 60% divulgada anteriormente, deu impulso aos papéis de companhias ligadas ao segmento de tecnologia, como Microsoft (alta de 1,97%). As ações da própria Intel subiram 3,64%.

Entre os demais componentes do Dow Jones, as ações da DuPont fecharam em alta de 4,17% e as da Caterpillar subiram 3,15%. Os papéis da Disney caíram 1,76%. Tanto o lucro quanto a receita da companhia para o segundo trimestre fiscal superaram as previsões de analistas, mas os investidores ficaram decepcionados com um declínio de 12% no lucro dos parques e resorts, o segundo maior segmento da Disney.

Dados divulgados mais cedo pelo Departamento de Comércio dos EUA mostraram que o déficit comercial do país aumentou 2,5% em março e atingiu o maior nível desde dezembro de 2008, de US$ 40,42 bilhões, refletindo a elevação nos custos das importações de petróleo. Analistas esperavam um déficit de US$ 40,50 bilhões.

Além disso, o Departamento de Tesouro dos EUA divulgou que o governo norte-americano registrou déficit orçamentário pelo 19º mês consecutivo em abril, de US$ 82,69 bilhões. Economistas projetavam um déficit de US$ 45 bilhões. No ano fiscal 2010, iniciado em 1º de outubro do ano passado, os EUA acumulam déficit orçamentário de US$ 799,68 bilhões, ante um déficit de US$ 802,30 bilhões acumulado durante período equivalente do ano fiscal 2009.

Na New York Stock Exchange (Nyse), o volume negociado alcançou 1,276 bilhão de ações, de 1,459 bilhão de ações na terça-feira. Na Nasdaq, o volume somou 2,237 bilhões de ações, de 2,423 bilhões de ações ontem; 2.259 ações subiram e 512 caíram. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host