UOL Notícias Notícias
 
24/05/2010 - 07h12 / Atualizada 24/05/2010 - 07h43

Bolsas da Ásia iniciam semana em alta; Xangai +3,5%

Tóquio - O otimismo nos mercados chineses, aliado à alta em Wall Street na sexta-feira, fez as bolsas asiáticas apresentarem números positivos nesta segunda-feira.

Este foi o caso da Bolsa de Hong Kong, que reagiu com as expectativas de que Pequim não irá adotar medidas adicionais de aperto no curto prazo, pois elas prejudicariam os exportadores. O índice Hang Seng subiu 121,93 pontos, ou 0,6%, e terminou aos 19.667,76 pontos.

Também por conta das esperanças de que não haverá aperto financeiro, as Bolsas da China tiveram a maior alta porcentual diária em mais de sete meses. O índice Xangai Composto ganhou 3,5% e encerrou aos 2.673,42 pontos - o maior ganho desde 9 de outubro. O índice Shenzhen Composto saltou 4,3% e terminou aos 1.051,62 pontos.

O yuan fechou em baixa ante o dólar em meio a expectativas de que Pequim vai manter estável a moeda nos próximos dias, depois de o início do encontro de alto nível de dois dias entre EUA e China não lançar nenhuma luz sobre potencial mudança na política cambial. No mercado de balcão, o dólar encerrou cotado em 6,8285 yuans, de 6,8277 yuans do fechamento de sexta-feira.

Após atingir o pior fechamento em três meses e meio, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, estancou cinco sessões seguidas de baixa, liderada pelas ações de empresas ligadas à China. O índice Taiwan Weighted subiu 1,2% e fechou aos 7.322,73 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul avançou 0,3% e fechou aos 1.604,93 pontos, depois de perder 5,6% na semana passada.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney também ensaiou uma recuperação, puxada pelos setores financeiro, de matérias-primas e de energia. O índice S&P/ASX 200 teve alta de 2,1% e fechou aos 4.395,4 pontos.

Nas Filipinas, o índice PSE da Bolsa de Manila registrou elevação de 0,4% e fechou aos 3.191,29 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve alta em linha com vários mercados regionais, com os investidores adotando posição de mais confiança depois das fortes vendas da semana passada, que levou as ações da ilha à maior baixa em três meses. O índice Straits Time subiu 0,8% e fechou aos 2.723,87 pontos depois de o fim de semana não trazer más notícias da Europa.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, recuou 0,5% e fechou aos 2.609,61 pontos, liderado por vendas de papéis da mineradora de carvão Bumi Resources por conta de especulações do mercado de que a empresa vai emitir ações com direito de subscrição. A venda massiva desses papéis inspirou os investidores a vender outras ações, fazendo o índice ceder, a despeito de compras de ofertas por fundos estrangeiros.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, cedeu 2,8% e fechou aos 744,31 pontos - menor nível de fechamento desde 19 de abril - depois da reabertura do mercado após os conflitos na capital forçarem a bolsa a ficar dois dias fechada, enquanto preocupações sobre os débitos da zona do euro também pesaram no sentimento.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 0,9% e fechou aos 1.273,69 pontos, menor pontuação em três meses, na sétima sessão consecutiva de baixa. O sentimento do mercado esteve fraco devido a ausência de novos estímulos e os investidores não tomaram posições agressivas, disseram dealers. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h19

    1,05
    3,179
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h23

    -0,94
    67.947,29
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host