UOL Notícias Notícias
 
25/05/2010 - 19h15 / Atualizada 25/05/2010 - 19h28

Índices de ações fecham quase estáveis nos EUA

Nova York - Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em queda, em sua maioria, mas perto da estabilidade. Durante grande parte do dia, os investidores apostaram contra a recuperação da economia mundial, devido às preocupações com a situação financeira dos bancos europeus e diante de sinais de aumento na tensão entre as duas Coreias.

O índice Dow Jones caiu 0,23%, para 10.043,75 pontos, quase 300 pontos acima da pontuação mínima da sessão, de 9.774,48 pontos. Entre os demais índices, o Nasdaq recuou 0,12%, para 2.210,95 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,04%, para 1.074,03 pontos.

Pouco antes do encerramento do pregão, no entanto, o nervosismo do mercado aparentemente diminuiu e as ações de empresas ligadas aos segmentos de matérias-primas e de bens de consumo passaram a se recuperar. Apesar do bom desempenho dos papéis desses setores no fim do dia, o economista-chefe e estrategista do Gluskin Sheff, David Rosenberg, disse que ainda não está recomendando aos clientes que voltem ao mercado.

"Se tivermos dois dias de avanço e volumes de negociação mais elevados, isso seria um sinal muito importante. Se isso acontecer levando-se em conta o nível deprimido de confiança, acho que agregaria convicção àqueles que apostam no avanço dos preços", disse Rosenberg. "Mas dizer às pessoas agora para ficarem na frente do trem provavelmente é um conselho irresponsável. Seria melhor esperar um período de determinação de piso."

Segundo o executivo-chefe de investimentos da Davidson Investment Advisors, Ed Crotty, "quando vimos a Alemanha limitar as vendas a descoberto e a Espanha aplicar um pacote de resgate a um pequeno banco, isso foi visto como fumaça pelos investidores. Eles venderam agora e vão questionar depois."

O setor de bens de consumo foi particularmente beneficiado por um aumento no índice de confiança do consumidor dos EUA, medido pelo Conference Board. O indicador subiu em maio pelo terceiro mês seguido, para 63,3, ante os 57,7 de abril.

Outros dados divulgados mais cedo também deram sinais de recuperação na economia norte-americana. De acordo com o índice de preços S&P/Case-Shiller, o valor das residências nas dez maiores áreas metropolitanas dos EUA subiram 3,1% em março em relação a igual período de 2009. Nas 20 maiores áreas metropolitanas, a alta foi de 2,3% na mesma base de comparação. Além disso, no primeiro trimestre deste ano, os preços das residências subiram 2% ante igual trimestre de 2009.

Na New York Stock Exchange (Nyse), o volume negociado alcançou 1,314 bilhão de ações, de 1,314 bilhão de ações ontem. Na Nasdaq, o volume somou 2,811 bilhões de ações, de 2,006 bilhões de ações; 908 ações subiram e 1.828 caíram. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h59

    0,38
    3,141
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h02

    -0,52
    75.607,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host