UOL Notícias Notícias
 
30/05/2010 - 19h26 / Atualizada 30/05/2010 - 19h47

Empresário acusado de mandar matar filho é indiciado

Campo Grande - O empresário e ex-superintendente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Francisco Serafim de Barros, e seu filho caçula, Fabiano Leão de Barros, foram indiciados hoje por formação de quadrilha, crime previsto no artigo 288 parágrafo único do Código Penal. Foram indiciados pelo mesmo delito Florenço Rodrigues de Oliveira Neto, José Gonçalves de Moraes, Ademar Oliveira da Silva e Maxuel Silva dos Santos. Todos, inclusive Francisco e Fabiano, serão dispensados amanhã e responderão o crime em liberdade.

Os últimos quatro homens chegaram a ser contratados pelo empresário para matar Fábio Leão de Barros, também filho do ex-superintendente. O motivo seria a disputa de bens imóveis comprados com o dinheiro de um prêmio de R$ 29 milhões da Mega Sena, cujo ganhador foi Fábio, que acabou envolvendo o pai nos negócios.

Os apontados como "pistoleiros", a exemplo dos mandantes, conforme está no inquérito, negaram a intenção de concluir a pistolagem. Segundo o delegado Ivan Barreira, encarregado do caso, "de acordo com as provas colhidas, ficou caracterizado como crime apenas a formação de quadrilha".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host