! Petróleo fecha em queda em NY, a US$ 73,78 o barril - 11/06/2010 - Agência Estado
UOL Notícias Notícias
 
11/06/2010 - 17h28 / Atualizada 11/06/2010 - 18h09

Petróleo fecha em queda em NY, a US$ 73,78 o barril

Nova York - Os contratos futuros de petróleo fecharam hoje em queda, pressionados pelo aprofundamento das preocupações com a recuperação da economia dos Estados Unidos - o maior consumidor mundial da matéria-prima. Dados do Departamento do Comércio divulgados hoje mostraram que as vendas no varejo do país caíram 1,2% em maio, a primeira queda desde setembro de 2009.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos futuros do petróleo com vencimento em julho recuaram 2,25%, para US$ 73,78 o barril. Na plataforma ICE de Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com vencimento em julho caiu 1,25%, para US$ 74,35 o barril.

"O mercado está realmente prestando atenção aos relatórios econômicos e está tratando o petróleo como uma classe de ativo" influenciada mais pelos sinais financeiros que pelos fundamentos de oferta e demanda do mercado, afirmou Gene McGillian, analista da Tradition Energy.

Os dados sobre estoques de petróleo nos EUA mostram que a demanda pela matéria-prima segue fraca e que os suprimentos continuam crescendo. Na quarta-feira, o Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em inglês) divulgou em seu relatório semanal que os estoques de petróleo do país caíram duas vezes mais que o previsto na semana encerrada em 4 de junho, diante do aumento na taxa de uso da capacidade das refinarias para o maior nível desde meados de julho de 2008.

O nível de produção mais elevado, no entanto, impediu uma queda acentuada nos estoques de gasolina e elevou os estoques de combustíveis destilados, como o diesel e o óleo para aquecimento, para o maior nível desde fevereiro. Além disso, a demanda por gasolina caiu 1% em relação a igual período do ano passado nas quatro semanas encerradas em 4 de junho.

Expectativas de que os estoques de petróleo em Cushing, Oklahoma - o ponto de entrega do contrato de petróleo bruto negociado na Nymex - vão continuar a subir aumentaram as preocupações em relação a um excesso de abastecimento no curto prazo. Operadores afirmam ainda que sinais mistos da China, o segundo maior consumidor de petróleo do mundo, estão sendo acompanhados de perto. No curto prazo, a demanda chinesa evitará que os preços do petróleo caiam muito abaixo de US$ 70 o barril, segundo McGillian, da Tradition Energy. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host