UOL Notícias Notícias
 
14/06/2010 - 10h12 / Atualizada 14/06/2010 - 10h26

Bovespa abre em alta com euro e commodities

São Paulo - Num dia de agenda esvaziada no Brasil e no exterior, os investidores voltam os olhos para o euro, que inicia a semana negociado acima de US$ 1,22 ante o dólar, dando tração às bolsas e às commodities, e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que abriu em alta, não foi exceção. O petróleo em Nova York é negociado acima de US$ 75 por barril, com valorização de quase 2,5%, e as ações da mineradoras registram ganhos superiores a 2% na Europa. Os bons ventos externos alimentam a alta de 1,02% do índice Bovespa (Ibovespa), aos 64.252 pontos, às 10h09.

O pano de fundo para esse bom humor externo é crescimento surpreendente da produção industrial na zona do euro em abril, de 9,5% na comparação com igual mês do ano passado, o maior da série histórica. Na margem, a produção cresceu 0,8% em abril ante março. Mas a produção industrial da Grécia caiu 3,4% em abril ante março, e em Portugal e na Espanha a retração foi de 4,4% e 0,3%, respectivamente.

Os números da produção industrial, a despeito da crise fiscal na Europa, reavivaram a esperança de recuperação da economia. O anúncio da França, no final de semana, de um plano de austeridade de 45 bilhões de euros (US$ 55 bilhões) em cortes nos gastos públicos, ao longo dos próximos três anos, também reforça uma percepção mais positivo para o futuro da economia. Esse programa de austeridade tem por objetivo reduzir o déficit público da França de 8% para 3% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a meta da União Europeia.

O mercado aguarda novidades da reunião de cúpula da União Europeia. Hoje, uma delegação da UE e do Fundo Monetário Internacional (FMI) desembarca em Atenas para avaliar o andamento das medidas adotadas pelo país em troca de uma linha de crédito multibilionária, de 110 bilhões de euros. Sem notícias negativas no lado externo e com o economia doméstica dando sinais renovados de aquecimento, a expectativa é de que Bovespa tenha fôlego para retomar a zona dos 64 mil pontos. O problema é o baixo fluxo financeiro, que tem penalizado a Bovespa nos últimos dias. Com o desempenho favorável da semana passada (ganho de 3,13%), a Bovespa voltou a ficar positiva no mês de junho em 0,89%, mas ainda apresenta perda de 7,26% no acumula do ano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host