UOL Notícias Notícias
 
21/06/2010 - 07h34 / Atualizada 21/06/2010 - 07h49

Bolsas asiáticas têm alta com decisão do BC chinês

Tóquio - Os mercados da Ásia fecharam com grande elevação nesta segunda-feira. A decisão da China de flexibilizar o câmbio alimentou as esperanças de valorização do yuan, o que deixou otimistas os investidores locais.

Este foi o caso da Bolsa de Hong Kong, que teve a nona elevação consecutiva, liderada pelas ações de bancos chineses, imobiliárias e companhias aéreas. O índice Hang Seng subiu 625,47 pontos, ou 3,1%, e terminou aos 20.912,18 pontos.

As Bolsas da China reagiram da mesma maneira, com o aumento da demanda por blue chips. O índice Xangai Composto subiu 2,9% e encerrou aos 2.586,21 pontos. O Shenzhen Composto também avançou 2,9% e terminou aos 1.041,33 pontos.

O yuan disparou em relação ao dólar, com o mais alto patamar na era moderna por conta da forte demanda e do anúncio feito pelo Banco do Povo da China. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7976 yuans, de 6,8262 yuans do fechamento de sexta-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, também apresentou forte alta. O índice Taiwan Weighted subiu 1,9% e fechou aos 7.635,56 pontos, o melhor fechamento desde 14 de maio.

Já na Coreia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul fechou com a maior pontuação desde 30 de abril, aos 1.739,68 pontos, após alta de 1,6%.

Na Bolsa de Sydney, além da decisão do banco central chinês, também pesou favoravelmente o fechamento de um acordo entre o governo australiano e a companhia de telecomunicações Telstra em torno do uso da rede de banda larga da empresa. Segundo analistas, o acordo afasta um importante risco regulatórios para a Telstra. O índice S&P/ASX 200 avançou 1,3% e fechou aos 4.612,6 pontos. As ações da Telstra fecharam em alta de 3,4%.

Nas Filipinas, o índice PSE da Bolsa de Manila avançou 0,7% e encerrou aos 3.357,88 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou em alta, em linha com os demais mercados regionais com a decisão da China de flexibilizar o câmbio alimentando o apetite por papéis chineses e reafirmando que os fundamentos econômicos do país permanecem firmes. O índice Straits Times ganhou 1,8% e fechou aos 2.885,64 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,4% e fechou aos 2.941,90 pontos em volume moderado com compras de papéis de bancos e relacionados a commodities; o apetite pelo risco segue a decisão do Banco do Povo chinês de permitir maior flexibilização de seu câmbio e também com a mudança da perspectiva da dívida soberana do país pelo Moody's de estável para positivo. Mas realizações de lucro contiveram maiores ganhos.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 1,8% e fechou aos 806,07 pontos, impulsionada pelos fortes ganhos nos mercados regionais depois da decisão da China sobre sua política cambial.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve alta de 1,3% e fechou aos 1.335,29 pontos, em forte volume, com o sentimento positivo em linha com os demais mercados regionais. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host