UOL Notícias Notícias
 
21/06/2010 - 18h14 / Atualizada 21/06/2010 - 18h22

Euforia com China se esvai e Bolsa de NY fecha em baixa

Nova York - O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices em baixa, revertendo os ganhos da manhã. O índice Dow Jones havia subido nos quatro pregões anteriores; o Nasdaq caiu depois de sete pregões consecutivos de altas.

Pela manhã, o mercado reagiu com euforia ao anúncio da flexibilização do regime cambial da China; à tarde, porém, o rebaixamento do rating do banco francês BNP Paribas pela Fitch trouxe aos investidores um lembrete sobre as dificuldades econômicas da Europa; os ADRs do BNP Paribas, listados no Nasdaq, caíram 1,2%.

Entre as ações que mais subiram estavam as ligadas a insumos, como Alcoa (+5,49%) e US Steel (+3,6%); entre as que caíram estavam as dos setores varejista (Home Depot -1,60%, Wal-Mart -1,03%) e tecnologia (Microsoft -1,85%, Intel -0,98%).

O índice Dow Jones fechou em baixa de 8,23 pontos (0,08%), em 10.442,41 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 20,71 pontos (0,90%), em 2.289,09 pontos. O S&P-500 fechou em baixa de 4,31 pontos (0,39%), em 1.113,20 pontos.

"O que estamos vendo é as cabeças frias prevalecendo. Na verdade, não há nenhuma grande novidade", comentou David Ader, estrategista-chefe para bônus do CRT Capital Group. Uma das especulações provocadas pelo anúncio do governo chinês foi se a mudança no câmbio reduzirá a demanda da China por títulos do Tesouro dos EUA. A preocupação é de que, se um yuan mais flexível prejudicar os exportadores chineses, o governo da China tenha menos dólares para investir. Ader, porém, observou que a notícia da China poderá puxar os preços dos Treasuries para baixo por um dia ou dois, mas não deverá passar disso; para ele, o foco do mercado voltará logo para a dívida e a saúde dos países europeus. "A grande questão diante desse mercado é a Europa", acrescentou.

O mercado também estará atento à reunião de dois dias do Federal Reserve (Fed, banco central americano), a se concluir na quarta-feira. Embora haja um consenso de que o Fed não vai mexer na taxa dos Fed Funds, os participantes do mercado deverão acompanhar o que os formuladores da política monetária vão dizer no comunicado. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h00

    0,85
    3,154
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h09

    -1,35
    74.372,11
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host