UOL Notícias Notícias
 
24/06/2010 - 10h40 / Atualizada 24/06/2010 - 11h11

Bolsas de NY abrem em queda sob a influência do Fed

Nova York - As Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa, apesar do anúncio de uma diminuição maior que a esperada nos pedidos de auxílio-desemprego e da redução abaixo da prevista nas encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos. Apesar das boas notícias, as ações são pressionadas pelo comunicado pessimista em relação à recuperação econômica do país, emitido ontem pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Às 10h38 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,37%, o Nasdaq recuava 0,33% e o S&P 500 registrava baixa de 0,41%.

O Departamento de Trabalho dos EUA informou hoje que os pedidos de auxílio-desemprego diminuíram 19 mil na semana passada, mais que a estimativa de queda de 7 mil. O Departamento de Comércio, por sua vez, informou que as encomendas de bens duráveis caíram 1,1%, pressionadas pelo setor de transporte. O declínio, no entanto, ficou abaixo do 1,5% previsto. Excluindo transportes, as encomendas subiram 0,9%.

Também pesa nos mercados a recusa expressada ontem pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ao pedido do presidente norte-americano, Barack Obama, para que os alemães ajudem a recuperação global gastando mais e dependendo menos das exportações. O custo do seguro contra default (calote) da dívida da Grécia atingiu nova máxima recorde no início da manhã.

Entre as ações em foco, a Pfizer informou que vai suspender as pesquisas com um medicamento para osteoartrite em razão de relatos de que ele pioraria os problemas dos pacientes. Já a construtora Lennar afirmou ter registrado lucro no segundo trimestre fiscal, mas as encomendas e as entregas diminuíram no período. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host