UOL Notícias Notícias
 
13/07/2010 - 17h03

Dólar cai para R$ 1,753, menor valor desde 3 de maio

São Paulo - O dólar comercial caiu 0,68% hoje e fechou as negociações no mercado interbancário de câmbio a R$ 1,753, o menor valor desde 3 de maio deste ano (quando fechou a R$ 1,73). Em julho, o dólar acumula queda de 2,83% e no ano, alta de 0,57%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar negociado à vista encerrou o pregão de hoje a R$ 1,7535, recuo de 0,65%. O euro comercial subiu 0,32% no dia para R$ 2,229.

Segundo operadores de câmbio, o mercado decidiu abraçar com força os ativos de risco hoje, impulsionado pelos bons resultados da Alcoa - que ontem à noite inaugurou a safra de balanços do segundo trimestre das grandes empresas americanas - e pela expectativa positiva com o resultado da Intel a ser anunciado ainda hoje. Os sinais corporativos podem afugentar o medo do "duplo mergulho" da mente dos investidores. No mercado doméstico, mais anúncios de captações de recursos no exterior, aliados à perspectiva de uma nova emissão de títulos por parte do Tesouro Nacional, contribuíram para o fortalecimento do real e fizeram o dólar voltar ao patamar de R$ 1,75, o que não acontecia desde o início de maio.

Com o otimismo restabelecido, o dólar perdeu hoje também do euro e do iene. No caso da moeda única do bloco europeu, o fato da Grécia ter conseguido uma emissão de títulos bem-sucedida depois de tudo estimulou o euro a bater a marca de US$ 1,2739, a maior cotação desde 12 de maio. Por volta das 16h40, o dólar caía para 88,44 ienes, de 88,59 ienes ontem no final da tarde em Nova York, enquanto o euro avançava para US$ 1,2715, de US$ 1,2593 ontem em Nova York.

No mercado doméstico, avalia Huang Kuo Seen, gestor da Grau Gestão de Ativos, "as captações externas dos últimos dias, além da esperada emissão do Tesouro, sinalizam, pelo menos no curto prazo, que haverá recursos para cobrir parte do déficit em conta corrente", afirmou. Hoje, a Gol lançou US$ 300 milhões em bônus de dez anos, oferecendo aos investidores yield (rendimento) de 9,5%, segundo fonte próxima à transação.

A queda do dólar para o patamar de R$ 1,75 fez com que o Banco Central adiantasse para o período da manhã o costumeiro leilão de compra no mercado à vista. A taxa de corte das propostas foi de R$ 1,753 por dólar. É bom lembrar que nas últimas vezes em que a moeda foi negociada abaixo do piso de R$ 1,75 o BC adotou a prática de dois leilões diários, forma de ser mais agressivo para enxugar a liquidez do mercado. Algo que não se via desde julho de 2007, a realização de dois leilões diários de compra de dólares pelo BC foi adotada diversas vezes entre a metade de abril e o início de maio deste ano.

Câmbio turismo

Nas transações do mercado de câmbio turismo, o dólar cedeu 0,37% hoje para R$ 1,863 na ponta de venda e R$ 1,75 na compra, em média. O euro turismo caiu 0,85% para R$ 2,333 (venda) e R$ 2,20 (compra).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h20

    0,81
    3,171
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h22

    -0,18
    68.590,07
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host