UOL Notícias Notícias
 
13/07/2010 - 18h27

Petróleo sobe 2,94% e fecha a US$ 77,15 em Nova York

Nova York - Os contratos futuros de petróleo fecharam hoje em alta, se recuperando da queda de ontem após sinais econômicos encorajadores e expectativas de que os dados que serão divulgados amanhã mostrem uma queda nos estoques da commodity.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de petróleo com entrega para agosto fecharam em alta de US$ 2,20, ou 2,94%, a US$ 77,15. Na plataforma ICE, o barril de petróleo do tipo Brent fechou em alta de US$ 2,28, a US$ 76,65 o barril.

Analistas atribuem a alta ao apetite dos investidores por ativos de maior risco após um forte começo na temporada de balanços nos Estados Unidos e um bem-sucedido leilão de bônus da Grécia. O petróleo recebeu um impulso das bolsas norte-americanas, que têm guiado a commodity nas últimas semanas. O dólar também caiu fortemente em relação ao euro, elevando os preços futuros do petróleo, ao torná-los mais baratos para compradores que usam outras moedas.

Os dados que serão divulgados amanhã pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) devem mostrar que os estoques de petróleo bruto nos EUA caíram 1,2 milhão de barris, de acordo com uma pesquisa da Dow Jones com analistas. A razão pela qual os contratos futuros de petróleo conseguiram manter os ganhos durante a sessão foi o relatório sobre os estoques, disse Jason Schenker, da Prestige Economics.

Recuperação

Os contratos com vencimento mais próximo estão sendo negociados dentro de uma faixa estreita, entre US$ 70 e US$ 80 o barril desde maio, presos em uma gangorra de dados econômicos conflitantes e poucas mudanças significativas no equilíbrio entre a oferta e a demanda.

Receios sobre a força da recuperação econômica global levaram os traders a olharem os mercados de ações como um guia para o sentimento do mercado. Mas, sem sinais fortes de dados econômicos ou sobre a demanda e a oferta de petróleo, poucos traders esperam que o óleo saia dessa faixa no curto prazo.

Na semana passada, o petróleo registrou seu maior ganho semanal desde maio, subindo 5,5%. O índice Dow Jones teve alta de 5,3% no mesmo período. Entretanto, tanto o Dow Jones como o petróleo estão abaixo das máximas atingidas no começo do ano. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host