UOL Notícias Notícias
 
15/07/2010 - 17h36

Grupo invade casa e mata comerciante no litoral de SP

Santos, SP - Bandidos invadiram uma casa em Praia Grande, na Baixada Santista, mataram a tiros um comerciante do ramo imobiliário, de 52 anos, e feriram o filho dele, de 22 anos. Uma granada sem carga explosiva foi deixada na casa, que fica no bairro da Aviação. Até esta tarde, ninguém foi preso. O crime ocorreu ontem à noite. De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Sede de Praia Grande, uma testemunha que mora no prédio vizinho percebeu quando quatro homens desconhecidos tentavam invadir a residência. A testemunha telefonou para o vizinho da residência invadida, e, em seguida, avisou a polícia.

Após receber o telefonema, o comerciante Antonio Carlos do Nascimento de Sá pegou um facão e junto com o seu filho, o autônomo Lucas do Nascimento de Sá, foi até os fundos da casa para averiguar o que estava ocorrendo. Mas ao chegarem ao terraço da edícula, as vítimas foram atingidos por tiros no mesmo momento que avistaram três homens. O comerciante foi atingido por dois disparos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Já seus filho foi atingido de raspão no braço esquerdo, conseguiu correr para dentro da casa e passa bem.

A testemunha do edifício vizinho disse à polícia que viu quando os bandidos saíram correndo e fugiram para a rua através do corredor da casa vizinha, que é de veraneio e aparentemente está abandonada. A testemunha relatou ainda que observou um veículo escuro estacionado em uma esquina próxima ao local do crime e acredita que os bandidos tenham fugido nesse carro.

A Polícia Militar encontrou uma mochila preta na laje que dá acesso ao terraço da casa contendo diversos equipamentos, como toucas do tipo ninja, casacos com capuz, munição, lacres para imobilização das mãos, fita adesiva, luvas e um objeto com características de uma granada explosiva. Acionado, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da PM constatou que a granada, do modelo M-36, não continha explosivos. A PM constatou ainda que dos oito cachorros que a vítima possuía, um estava morto e outros três passando mal, vomitando. Foi recolhido o vômito para a perícia averiguar se houve envenenamento dos cães.

De acordo com a apuração inicial da Polícia Civil, Sá era um pequeno investidor que trabalhava com compra e venda de imóveis, não tinha inimigos e tampouco recebeu ameaças. O delegado titular de Praia Grande, Odair Fernandes Grilo, afirma que a Polícia investiga todas as possibilidades. "Os lacres para as mãos encontrados lá podem indicar que seria sequestro ou apenas para imobilizar as pessoas durante o assalto. Por enquanto, estamos trabalhando com todas as possibilidades", disse o delegado, afirmando que a casa da vítima era simples e não "chamava a atenção".

Agora, a Polícia Civil pretende avaliar as imagens das câmeras de monitoramento da Prefeitura de Praia Grande localizadas nas redondezas do local do crime para aprimorar as investigações.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host