UOL Notícias Notícias
 
15/07/2010 - 20h52

Segundo habeas corpus é pedido para Bruno

Belo Horizonte - O goleiro Bruno Fernandes Souza teve nesta quinta-feira um segundo pedido de habeas corpus impetrado em seu nome. Dessa vez, o pedido foi feito por Ércio Quaresma e Claudineia Carla Calabunde, dois dos sete advogados responsáveis pela defesa do atleta e de mais seis suspeitos de ligação com o desaparecimento de Eliza Samudio. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), os pedidos serão julgados, em caráter de urgência, pelo desembargador Doorgal Andrada da quarta Câmara Criminal.

Segundo o órgão, a defesa argumentou que "a menos que seja absolutamente necessário, não se deve mandar um criminoso para a cadeia. A prisão não deve funcionar como uma satisfação dessa pulsão primitiva que o ser humano tem pela vingança". Além de Bruno, Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão), Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza (Coxinha), Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales Camelo, também tiveram pedido de habeas corpus.

Depoimentos

O menor de 17 anos, primo de Bruno, que daria novo depoimento hoje, não foi ouvido porque seu advogado não apareceu para acompanhá-lo. Já o outro primo do goleiro Bruno, Sérgio Rosa Sales, prestou depoimento à polícia. De acordo com o advogado de Sales, Marco Antônio Siqueira, ele esteve no Departamento de Investigações (DI) e prestou esclarecimentos sobre alguns pontos da investigação. Este foi o segundo depoimento do primo do goleiro

Segundo seu advogado, Sales informou à polícia de que viu Eliza Samudio machucada no sítio do jogador em Minas Gerais, mas não tem envolvimento na morte da jovem.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host