UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 10h23

Bovespa abre em alta em dia de vencimento de opções

São Paulo - O sinal positivo observado no exterior deve ser replicado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) hoje, mas a cautela que reveste os mercados lá fora adiciona volatilidade ao pregão, em dia de vencimento de opções sobre ações. A agenda econômica no Brasil, nos EUA e na Europa ao longo da semana tende a manter o apetite ao risco reduzido, ao mesmo tempo em que incita uma recomposição de preços. Às 10h20 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,68%, aos 62.762 pontos.

Analistas comentam que muitos investidores tendem a ficar fora da briga do vencimento de opções por causa do noticiário desfavorável justamente para as ações de empresas ligadas a commodities (matérias-primas), que concentram os negócios. Segundo Fausto Gouveia, da Legan Asset, pode ser que haja espaço para um exercício de opções da Vale em R$ 38,00, ao passo que Petrobras deve encontrar dificuldades para ter um preço de exercício de R$ 28,00 e ficar mesmo nos R$ 26,00. "A desaceleração na China afeta a Vale e as dúvidas em torno da Petrobras, que segue pesada por causa da capitalização da empresa, devem fazer com que o vencimento (de opções) seja mais fraco neste mês", avalia.

A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo - no caso, ações - a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida. O preço de exercício (ou "strike") corresponde ao preço de referência do contrato de opção para a ação.

No exterior, o dia começou positivo, apesar de notícias ruins sobre duas economias europeias. A Hungria não chegou a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a União Europeia (UE) para continuar tendo acesso a uma linha de crédito, enquanto a Irlanda teve os títulos de dívida do governo rebaixados pela Moody's. No Brasil, a safra de balanços ainda não ganhou força, mas duas importantes companhias abrem seus números. Amanhã é a vez da Net, enquanto a Natura divulga seus números na quarta-feira.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host