UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 15h03

Mulher diz que foi paga para ficar com filho de Eliza

Belo Horizonte - A mulher do motorista do goleiro Bruno Fernandes Souza prestou depoimento hoje, no caso que investiga o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do atleta. Taiara Júlia, de 20 anos, mulher do motorista Clayton Gonçalves Silva, contou que no dia 24 de junho recebeu o filho de Eliza das mãos de Emerson Marques de Souza - conhecido como Coxinha -, que teria pedido que ela ficasse com a criança, dizendo que se tratava de seu filho. Ela afirmou ter recebido R$ 50 reais para a tarefa. Contou também que a criança estava abatida e que a entregou a uma vizinha, com quem o menino de quatro meses foi encontrado, no bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves (MG).

No fim da manhã desta segunda-feira, Bruno e seu amigo Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, voltaram ao Departamento de Investigação de Belo Horizonte. Ambos estão presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, acusados de envolvimento no desaparecimento de Eliza. Eles não falaram com a imprensa ao chegar no local. Questionado sobre o vídeo divulgado ontem em que acusa o amigo pelo desaparecimento, Bruno tentou responder, mas foi impedido por um agente da polícia.

Nova defesa

Dayane Rodrigues Souza, mulher do goleiro, trocou seu time de advogados na última sexta-feira, a pedido da família. Até então, sua defesa estava nas mãos da mesma equipe que cuida de Bruno.

Um dos novos advogados é Walquer Azevedo. Segundo ele, a mudança foi necessária por conflito de interesses. "A partir deste momento (em que trocou os advogados), ela teve orientações da defesa respeitando sua vontade. E qual é a vontade dela? Falar, até onde sabe", disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host