UOL Notícias Notícias
 
20/07/2010 - 07h58

Bolsas da Ásia seguem China e fecham em alta

Tóquio - As bolsas da Ásia fecharam predominantemente em alta, puxadas pelo desempenho dos mercados de ações da China, onde prevaleceu a expectativa de que o governo evitará a adoção de novas medidas de aperto monetário.

A Bolsa de Hong Kong encerrou em alta, seguindo os ganhos das bolsas da China e depois que China e Hong Kong assinaram, na segunda-feira, retirar algumas restrições ao uso do yuan na ilha. O índice Hang Seng avançou 0,9% e fechou aos 20.264,59 pontos.

Na China, o índice Xangai Composto, que segue o desempenho das ações A e B, fechou no maior nível desde 28 de junho, terminando aos 2.528,83 pontos, com alta de 2,25. O índice Shenzhen Composto ganhou 2,8% e fechou aos 1.020,36 pontos.

No mercado de câmbio, a cotação do yuan mudou pouco em relação ao dólar, uma vez que a valorização do euro diante da moeda norte-americana durante a rodada asiática compensou o efeito de uma nova alta na paridade central. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7781 yuans, pouco acima dos 6,7780 yuans do fechamento da segunda-feira. A paridade central foi fixada numa máxima de mais de duas semanas, a 6,7812 yuans por dólar.

A Bolsa de Taiwan, em Taipé, encerrou o dia positiva, impulsionada pelos ganhos da China e pelos resultados melhores de Wall Street. Mas o volume de negócios permaneceu baixo, refletindo as incertezas sobre a perspectiva de demanda global. O índice Taiwan Weighted fechou em alta de 0,8% e terminou aos 7.712,03 pontos.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul fechou em alta, recuperando-se de perdas no início da sessão. O movimento foi influenciado pelos rumores positivos do mercado regional e pelo alívio das preocupações sobre o crescimento econômico mundial. O índice Kospi subiu 0,3% e fechou aos 1.736,77 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou valorizada, com os setores financeiro e de matéria-prima liderando os ganhos no mercado, ignorando os resultados decepcionantes da IBM e da Texas Instruments e a valorização do dólar australiano. O índice S&P/ASX 200 teve alta de 1% e fechou aos 4.403,6 pontos, após bater a máxima de 4.416 pontos.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila fechou em baixa pela 4ª sessão consecutiva, após o recuo das bolsas norte-americano. O índice PSE retrocedeu 0,5% e fechou aos 3.405,69 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou estável, uma vez que o declínio nos papeis de bancos do país opôs-se ao otimismo com os ganhos nos mercados regionais na expectativa de que a China não tomará mais medidas de aperto para esfriar o mercado imobiliário tão cedo. O índice Straits Times subiu 0,1% e fechou aos 2.948,61 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve valorização de 0,7% e fechou aos 2.995,41 pontos, novo recorde, uma vez que os fundos estrangeiros retornaram ao mercado, adquirindo ações de empresas produtoras de artigos de consumo, financeiras e relacionadas a commodities em meio a expectativas de fortes lucros no primeiro semestre.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, quebrou sequência de quatro sessões em alta e teve baixa de 0,7%, fechando aos 824,41 pontos. As vendas predominantes foram de ações de pesos pesados de energia, efetuadas à tarde, por conta de expectativas de que os resultados do segundo trimestre serão desapontadores devido às perdas nos estoques de petróleo.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,3% e fechou aos 1.337,67 pontos, com ganhos liderados pelo setor imobiliário na expectativa de que a recuperação econômica fará expandir a demanda. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,32
    3,139
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h55

    -0,51
    75.615,31
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host