UOL Notícias Notícias
 
21/07/2010 - 14h31

Bolsas europeias sobem com balanços e mineradoras

Londres - A maioria das bolsas europeias fechou em alta hoje, puxadas por resultados corporativos melhores do que o esperado para o segundo trimestre, ganhos no setor de commodities e acordos de fusão e aquisição. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 2,89 pontos (1,17%), para 249,24 pontos, interrompendo uma série de quatro sessões em queda.

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 75,18 pontos (1,46%), em 5.214,64 pontos, elevado pelas ações das empresas do setor de mineração e pelo aumento na atividade de fusões e aquisições. A Kazakhmys subiu 6,96% e a Antofagasta teve alta de 4,81%, com os preços dos metais se firmando.

Para o estrategista-chefe da corretora Brewin Dolphin, Mike Lenhoff, as mineradoras mundiais estão altamente expostas à economia chinesa. "O governo chinês tem sido capaz de impedir uma aceleração exagerada da economia. Eu acho que eles vão interromper as medidas de aperto e isso está refletindo no mercado. Parece que a Ásia ainda está liderando a melhora no ciclo global", comentou.

Ainda em Londres, a Reckitt Benckiser avançou 3,45%, após a proposta para adquirir a SSL International. A BP ganhou 3,21%, com os investidores recebendo bem a decisão da empresa de vender US$ 7 bilhões em ativos para a petroleira norte-americana Apache.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 22,89 pontos (0,38%), em 5.990,38 pontos. Um trader afirmou que o volume de negociação foi baixo e outro notou que o índice DAX reduziu um pouco os ganhos no final da sessão, influenciado pela queda das bolsas norte-americanas. A ThyssenKrupp teve alta de 3,14%. Outras ações cíclicas também subiram, com a Heidelberg Zement com alta de 3,81% e MAN ganhando 2,51%. Amanhã deve ser divulgado o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da Alemanha em julho, e também o PMI da zona do euro.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 25,90 pontos (0,75%), em 3.493,92 pontos. A Arcelor Mittal subiu 2,23% e a Accor teve ganho de 5,65%, com a divulgação das vendas no segundo trimestre na noite de ontem. Entretanto, o volume também não foi grande. Amanhã saem os dados sobre o sentimento do setor empresarial e a confiança do consumidor da França.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, fechou em alta de 152,60 pontos (0,76%), em 20.137,92 pontos. A Fiat subiu 6,74%, também por conta dos seus resultados para o segundo trimestre, que superaram as expectativas dos analistas. O banco Intensa Sanpaolo fechou em queda de 1,36%, mas o UniCredit subiu 0,66%.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em baixa de 20,50 pontos (0,20%) em 10.040,80 pontos. O mercado de ações espanhol foi mais influenciado pela queda nas bolsas dos EUA no fim da sessão na Europa. As ações da Iberdrola Renovables perderam 1,77%, após a empresa divulgar resultados mais fracos que o previsto para o segundo trimestre ontem. A Iberia subiu 5,61%, com o Departamento de Transportes dos EUA autorizando sua aliança com a British Airways e a American Airlines. As ações do Bankinter tiveram alta de 0,68% e o Banco de Sabadell ficou estável. Os dois bancos divulgam balanço amanhã.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 19,12 pontos (0,27%), em 7.127,29 pontos. As ações da Portugal Telecom (PT) caíram 2,82%, após a Telefónica afirmar que contratou mais um escritório de advocacia norte-americano para assessorá-la no processo de arbitragem que instituiu contra a empresa portuguesa, que controla a Vivo no Brasil. O Banco Espírito Santo recuou 1,78%. A Sonae Industria subiu 2,67%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host